quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Jornalista britânico reafirma no Senado acusações contra a Fifa e Ricardo Teixeira

O jornalista investigativo britânico Andrew Jennings fez nesta quarta-feira (26), durante audiência pública da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), uma recomendação ao governo brasileiro: a de solicitar ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, que torne público o relatório final da Justiça da Suíça no qual constaria uma confissão do dirigente de que teria recebido propinas em contratos de marketing relacionados ao futebol.

Concluído em maio do ano passado, o relatório da Justiça da Suíça ainda não foi publicado, segundo o jornalista, por pressão do presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joseph Blatter. O documento, relatou o jornalista, conteria, em aproximadamente 45 páginas, confissões assinadas por Teixeira e pelo ex-presidente da Fifa João Havelange, além de uma confissão de Blatter de que ele sabia do suborno.

- Blatter insulta a todos ao dizer que o relatório é legalmente muito complexo. Coloque o documento na Internet agora, pois temos advogados que podem nos ajudar a compreendê-lo - disse Jennings durante a audiência, que foi aberta pelo presidente da CE, senador Roberto Requião (PMDB-PR).

O jornalista britânico, que tem feito documentários sobre o tema para a BBC, lembrou que o Senado brasileiro promoveu uma investigação, em 2001, cujo resultado indicou que Teixeira teria recebido ilegalmente dinheiro de uma empresa de Liechtenstein chamada Sanud. Após investigar o caso, ele conc
luiu que a Sanud seria parceira da ISL, empresa de marketing ligada à Fifa, na década de 90.



Ainda de acordo com o jornalista, Teixeira teria sido beneficiado com US$ 9,5 milhões pelo esquema de corrupção, enquanto Havelange teria recebido uma transferência de US$ 1 milhão. Em sua opinião, a manutenção de Teixeira no comando dos preparativos da Copa de 2014 poderia prejudicar a imagem do Brasil no exterior.

- Nós queremos ver o samba e uma celebração do país que, em vinte anos, saiu de uma ditadura para uma democracia, com imprensa livre. Se vocês querem o respeito do mundo, no interesse da reputação de seu país, entreguem a organização a honestos burocratas brasileiros - sugeriu.

Autor do requerimento para a realização da audiência, juntamente com o senador Paulo Bauer (PSDB-SC), o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) concordou com o possível risco à imagem do país. E considerou favorável a Teixeira e Havelange o acordo que teria sido celebrado na Suíça, uma vez que os dirigentes teriam feito uma doação a entidades de caridade em troca da não divulgação do relatório sobre denúncias de corrupção.Para ele, as denúncias já conhecidas internacionalmente precisam ser debatidas também no Brasil.

- Teremos uma Copa do Mundo em um cenário de denúncias sobre superfaturamento de obras e desperdício de dinheiro público - previu Alvaro Dias.

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) lembrou que muitos brasileiros pobres estão poupando dinheiro para comprar ingressos para os jogos da Copa do Mundo e alertou para a possibilidade de parte desse dinheiro ir parar "nos bolsos de cartolas".O senador Mário Couto (PSDB-PA) defendeu a saída de Ricardo Teixeira de CBF antes da Copa do Mundo, ou "o mundo inteiro vai nos criticar". Os senadores Pedro Simon (PMDB-RS) e Ana Amélia (PP-RS) pediram a Jennings que encaminhe todas as suas denúncias à presidente Dilma Rousseff.




Marcos Magalhães Agência Senado

................................

LEIA MAIS EM:

WWW.jcaurora.blogspot.com

WWW.blogdaaurorajc.blogspot.com

WWW.prosaeversojc.blogspot.com



Nenhum comentário:

Google+ Followers