sábado, 22 de outubro de 2011

AURORA: Chuvas sertanejas...*

Por José Cícero

Nós, os sertanejos desses grotões do mundo, quase sempre encaramos as chuvas ao longo da caminhada terrena, como uma verdadeira dádiva dos céus. Um eterno milagre de Deus a se renovar a cada ano no meio dos homens, na esperança sempre renovada da eterna multiplicação do pão da vida.
Um acontecimento de plena alegria e do mais absoluto contentamento. Um instante indescritível de profunda comemoração, a animar as mentes, os espíritos assim como os corações das gentes sertanejas na mais autêntica comunhão de esforços físicos, orações noturnas e matutinas com vistas à construção da bonança da felicidade coletiva.
As chuvas dos nossos sertões são, por assim dizer, puras gratificações dos deuses e dos anjos da bondade, renovando a cada momento, verdadeiros laços de compromissos da divindade para com a humana raça das nossas caatingas...
Um momento grandioso no qual se expressa o mais afetivo sentimento de satisfação do povo interiorano na sua harmoniosa integração com a terra - o solo sagrado do nosso bondoso e imenso Cariri.
Um despertar para à vida. Um mágico toque que a todos anima a lutar ferrenhamente pela sobrevivência ante o suor do rosto e os calos das mãos. A lida, que amiúde, nos fortalece a continuar plantando a semente do amanhã, quase como a própria sina de um novo Prometeu caririense a confiar no seu destino.
Chuvas - pingos de luz e de riqueza fertilizando os caminhos da sobrevivência, na ânsia de que a cada dia nasça nos corações sertanejos o futuro de gerações inteiras, perante as utopias que alimentamos pela existência inteira.
As chuvas sertanejas são, tudo isso e mais um pouco... Puro sentimento em que tentamos alcançar o velho sonho de se feliz numa razão direta com o respeito à mãe natureza.
Um lenitivo. Um refrigério que nos acalma as agruras e os sofrimentos de todas a vida.
Chuvas – lágrimas do infinito, carregando para bem longe as angústias e as desventuras dos homens. Realismo fantástico plasmado no rio Salgado, grávido de riquezas e de promessas...
Chuvas – benções do próprio Deus onipotente, acalmando as nossas dores e amainando as nossas pressas de querer ser feliz para todo e sempre...

Informes:

Na manhã de ontem (sexta-feira, dia 21) Aurora despertou de novo mais radiante sob uma boa precipitação chuvosa, cujo registro pluviométrico atingiu a casa dos 85.6 mm. No dia anterior, o nosso município foi banhado por cerca de 59mm de chuva, assim como quase todo o Cariri e adjacências(ver fotos ruas do Araçá-Aurora).

José Cícero –
Secretário de Cultura
Aurora-CE

jccariry@gmail.com

.............................

LEIA MAIS EM:

WWW.prosaeversojc.blogspor.com

WWW.aurora.ce.gov.br

WWW.blogdaaurorajc.blogspot.com

WWW.jcaurora.blogspot.com

WWW.cariricangaco.com

WWW.seculteaurora.blogspot.com

Nenhum comentário:

Google+ Followers