domingo, 9 de outubro de 2011

A Copa de 2014 e a imposição da FIFA ao Brasil - Por José Cícero

Qual será o produto final da mistura: Dilma, Blatter (FIFA) e Ricardo Teixeira (CBF) que ficará para o Brasil agora com os preparativos para à copa de 2014 e depois dela? Ganhará um docinho quem ariscar um palpite. Isso porque nem da grande imprensa esportiva brasileira (com raríssima exceção) não se espera nada neste sentido. Uma crítica sequer. Como se percebe, está tudo dominado!...

De sorte que qualquer resposta teria que no mínimo passar pela perspectiva da atual realidade vivida pela própria FIFA como também pelo corolário dos supostos escândalos envolvendo o presidente(eterno) da CBF – o todo poderoso Ricardo Teixeira, cujas notícias estão a correr o mundo. Mas, no Brasil o silêncio é, por assim dizer, monumentalmente sepulcral.

Neste dias, a nossa presidenta foi à FIFA em Bruxelas. Na pauta, o fechamento dos acordos, ou seja, a definição da copa de 2014 a ser realizada no Brasil. Como sabemos, todo esporte é salutar e fantástico à projeção de qualquer país, além de saudável para seu povo. Agora o triste é sensação de que o nosso será efetivamente espoliado. Por outro lado, o nosso futebol mesmo capenga como se encontra, ainda conta com uma estrondosa força junto à massa. De modo que ainda apaixona e embriaga, ao passo que também nos cega para muitas coisas que precisam ser vistas, muito além das chamadas entrelinhas. E como existem entrelinhas no chamado mundo do futebol...

Diante dos chamados preparativos para a copa do mundo de 2014 urge que não batamos palmas agora, mas que abramos os nossos olhos para o que estar a ocorrer nos bastidores. Principalmente por que certas coisas não saem na TV – sobretudo na toda poderosa rede Globo que a todo custo quer abocanhar grandes cifras em parceira com a CBF/FIFA através do doentio e antidemocrático monopólio dos direitos exclusivos de transmissão das partidas. Deixando assim o nosso povo sem a opção de escolher o canal que melhor lhe convier. Para "eles" futebol é o que menos interessa no evento - dinheiro e dinheiro é tudo que somente enxergam.

Senão vejamos... Como pode o mundo inteiro ainda agora estupefato, diante de uma crise econômica (como eles dizem) sem precedentes e o Brasil sendo forçosamente quase que obrigado a edificar obras faraônicas para sediar a copa? Como pode todo este arroubo fantasioso e ninguém dizer nada?

Ainda por cima querendo(no caso do foverno) salvar a Grécia da bancarrota e oferecendo empréstimo financeiro ao FMI? Pelo amor de Deus, abramos os olhos para esta farsa, enquanto há tempo... Porque seguramente, quem pagará como sempre o preço por essa “dança do crioulo doido” não é outro, que não nós mesmos – o sofrido povo brasileiro, notadamente os trabalhadores.

Como bater palmas para um evento que nos impõem sacrifícios muito além da conta? Exigências absurdas que, pelo visto, comprometem até mesmo a nossa própria soberania. Não podemos, como nação soberana e democrática nos darmos passivamente a esta horripilante submissão à FIFA. Em nome de um subterfúgio gritante que “eles” denominaram de Lei Geral da Copa. Uma coisa simplesmente ignominiosa vez que desrespeita nosso arcabouço legal - a nossa Carta Magna.

Ora bolas, Blatter e seus asseclas pensam tanto em lucro e esquecem do povo, os torcedores que, na verdade, são quem fazem a beleza de qualquer competição esportiva. Como pode alguém querer vi aqui e solicitar que rasguemos nossas leis, na sua grande maioria conquistas históricas conseguidas a ferro e fogo pela nação brasileira? Ora, não tem sentido que a presidenta juntamente com o ministro Orlando Silva queiram nos convencer de que é preciso desvalidar o Estatuto do Torcedor, a lei da meia-entrada para os estudantes nos estádios, acabar com a Lei-seca nos estádios e no seu entorno.

Isso é um puro despautério, algo sem nenhum amparo jurídico e, inclusive, sem paralelo, sobretudo num Estado democrático e de direito. Se o Brasil almeja entrar com o pé direito na competição, não pode se dobrar a este tipo de submissão daninha, desrespeitosa e absurda contra a nossa própria cidadania e auto-estima.
Aliás, se mal lhe pergunte, entre a FIFA e a nossa Constituição, com quem você ficaria?

Se a FIFA e a CBF estão sendo pressionadas pelos seus parceiros, os fabricantes de bebidas, por exemplo, diante de contratos bilionários e alegam prejuízos. Isso é um problema deles e não do povo brasileiro. E a ninguém, tampouco a presidenta, é dado o direito de rasgar nossas leis. É preciso que se defenda e se assegure a nossa cidadania neste momento como um estágio de absoluta afirmação. Afinal de contas, é imperioso dizer que soberania não se negocia.
A propósito; se a FIFA por acaso exigisse, por conta de um contrato com uma fabricante de armas de fogo – teríamos igualmente que revogar a lei do desarmamento?

Com a real possibilidade de uma onda de violência nos estádios e nas ruas em face da liberação da bebida durante a copa, contrariando assim o Estatuto do Torcedor – quem assumirá o risco? Quem será o responsável por uma possível tragédia? Às favas todas as exigências antidemocráticas do senhor J. Blatter e sua corriola. O Brasil é dos brasileiros e não da FIFA.

Apenas uma coisa é certa. De pileque, certamente sofreremos menos diante do iminente fiasco da nossa seleção que, pelo andar da carruagem vai de mau a pior. Comovai, poderemos amargar uma derrota bem mais decepcionante do que a de 50 quando percemos para o Uruguai. Visto que naquele ano, perdemos jogando bem e na final. Com um detalhe, em 1950 não fomos obrigados a rasgar nem revogar nenhuma lei ou normas estatutárias. Fomos derrotados apenas no campo de jogo.

Por fim, que os torcedores brasileiros possam, desde já, pacificamente protestar em defesa da nossa soberania e da nossa seleção. Pois ainda há tempo. Não sabemos, contudo, se há disposição dos peixes grandes para tanto... Afinal de contas, quem saberá responder, quem por acaso lucrará com todo este descalabro?
De resto, é preciso dizer que a imposição da FIFA ao Brasil é algo simplesmente inaceitável.

(*) José Cícero
Aurora - CE.

....................................

LEIA MAIS EM:
WWW.jcaurora.blogspot.com
WWW.seculteaurora.blogspot.com

WWW.prosaeversojc.blogspot.com
www.aurora.ce.gov.br
www.blogdaaurorajc.blogspot.com
www.cariricangaco.com

Um comentário:

Anônimo disse...

Email, pauloluiz41@hotmail.com

A copa do mundo no Brasil.

Parabéns a todos os torcedores de futebol do Brasil. Agora sim, tudo estará as mil maravilhas, os problemas! Para que pensar neles, tudo estará bem, a copa nos tirará dos sofrimentos do dia a dia, se não tirar as agruras das nossas vidas pelo menos fantasiará um pouco nossas esperanças.
Sabem por que é possível fazer a copa no nosso país? Porque dinheiro para construir estádios sempre se arranja, dizem os entendidos que a copa gera muito lucro para todos, inclusive para o insaciável governo, até ai tudo bem temos que aceitar sem questionar, o povão não questiona só obedece, esta é a lei dos países de terceiro mundo, nós nem sabemos o que é cidadania.
Sabem por que não há dinheiro para construir hospitais, escolas e muitos outros benefícios público? Porque isso não gera lucro, somente gera custos e o governo não gosta de aplicar dinheiro onde não dão dividendos, pois sendo um governo capitalista não há tempo de pensar no sofrimento do povo e como se sabe tempo é dinheiro, eles não irão perder tempo com pobre precisando de atendimento médico adequado, ou os mesmos precisando de uma melhor educação e melhor segurança.
Outra coisa, se pobre está feliz da copa ser aqui, não se entusiasmem, nenhum pobre irá aos estádios ver jogos os preços dos ingressos serão proibitivos, pobre é só na telinha da rede globo. Espero que outros canais também transmitam porque exclusividade não é próprio de um pais democrático.
Nada de participar de ola nos estádios se quiserem fazer ola façam em casa com os amigos ou com a família. É o máximo que podemos ter. Sabem quem está imensamente feliz de ter a copa aqui no Brasil? Não sabem! Os felizardos são as empreiteiras de obras, os políticos corruptos, a famigerada Globo e os comerciantes os quais irão deitar e rolar sugando o bolso dos estrangeiros que aqui virão assistir a copa. Pobre se entusiasmar com este evento está mostrando que alem de pobre financeiramente é também pobre de espírito.

Paulo Luiz Mendonça.
Os Estadios.
É com muito pesar que vi os projetos dos estádios a serem construídos ou reformados. Tudo isso seria muito interessante se nosso pais não tivesse mergulhado em uma profunda miséria. Se alguém discordar é só fazer uma visitinha nos hospitais publico, nos presídios, nas escolas e ver as precariedades destas instituições. É muito bonito mostrar para o mundo belos estádios e esconder as misérias embaixo do tapete, não se esqueçam o tapete tem que ser muito grande porque os problemas são enormes e não é qualquer tapetinho de meia tigela que irá esconder tudo, estou certo ou não estou, alguém discorda, se tiver duvidas leia meu texto anterior sobre a copa.

Paulo Luiz Mendonça.

Nota. Aceitar as imposições da FIFA é o mesmo que voltar a ser colônia, antes de Portugal agora desta corrupta entidade durante a copa, onde esta nossa soberania ou será que os governantes não conhecem esta palavra, se não conhecerem é só consultar o dicionário.

Paulo Luiz Mendonça, cansado de tantos desmandos.

Google+ Followers