terça-feira, 20 de janeiro de 2015

História do Cangaço: Bom de Vera e a Senhorinha de Corisco

Sr. Adelson de camisa listrada ao lado de JC e Bosco André
Pesquisadores Bosco André e JC  com o do quadro no museu de Joaca Rolim
Com o sobrinho de Bom de Vera no sítio Chiqueiro das Cabras em M. Nova
Bosco André, Luzilma Rolim, mestre Elias e JC no memorial da Missão Nova
Na residência do vereador Zinha na fazenda Barreiras
D. Luzilmar Rolim no memorial de Joaca e Toinha na M. Nova
No casarão de Seu Joaca com Bosco, mestre Elias e Luzilmar Rolim
Na residência de Adelson - sobrinho de Bom de Vera
Casarão de Seu Joaca Rolim
Os pesquisadores José Cícero(Aurora) e João Bosco André(M.Velha) empreenderam visitas no último final de semana à região do distrito de Missão Nova(município de Missão Velha-CE.  No roteiro, o sítio Chiqueiro das Cabras e Forquilha( que hoje compreende a fazenda Barreiras) famosos por terem abrigado no passado os temidos cangaceiros oriundos de Caririzinho-PE - Bom de Vera, Lua Branca e João 22 que também integraram o bando de Lampião.
No lugar ainda hoje residem vários parentes de Bom de Vera, a exemplo do Sr. Adelson(foto) - sobrinho do valente cangaceiro, que com  inegável cortesia recebeu os conselheiros do Cariri Cangaço em sua residência para uma proveitosa conversa sobre o tema. Falando sobretudo sobre sua mãe que no lugar era conhecida como Alzira de Bom de Vera.
No interior do memorial
Dados e informações históricas que serão utilizadas e reforçarão o embasamento dos livros que estão sendo escritos por ambos os pesquisadores, ou seja: "História de Missão Velha" (de Bosco André) e "Lampião em Aurora: Antes e depois de Mossoró"( de J. Cícero).
Partes daquelas antigas terras um dia pertenceram, inclusive, ao sr. João Arruda - irmão por parte de pai do célebra coronel Izaías Arruda( filho de Aurora e então prefeito de M. Velha). Quem sabe por ali, não se dera o primeiro contato e amizade do coronel com  Massilon Leite e  Lampião?
"Além de um interessante momento de absoluta aprendizagem, está e pisar o solo sagrado de Bom de Vera e sua cepa, é algo que nos enche de entusiasmo, sabedoria e curiosidade... Ao passo que nos transportamos no tempo e no espaço no sentido de descobrir e redescobrir novas lutas e acontecimentos emblemáticos que marcaram para sempre a verdadeira história(não-oficial) dos sertões e suas gentes", disse o professor José Cícero durante a visita. "Algo que realmente não tem preço", completou.
Antigo engenho do sr.Pedro da Cruz
No caminho eles também visitaram os lugares onde um dia existiram os famosos engenhos de aguardente e rapadura de conhecidos latifundiários de antigos anos de fartura, tais como: Seu Adalberto Farias(sítio Coqueiros), bem como na extensão da Missão Nova dos senhores:  Pedro Saraiva, Antonio Argeu, Osvaldo Esmeraldo, Pedro da Cruz e Joaca Rolim - antigos símbolos de poder e de fomento da economia regional - e que infelizmente hoje, só fazem parte da memória de poucos.

MEMORIAL DE JOACA ROLIM E TOINHA:

Ressalta-se igualmente a visita ao velho casarão do patriarca Joaca Rolim - que agora abriga o memorial da família. Trata-se de um rico acervo de peças, documentos e outros pertences do famosos senhor de engenho - o maior benfeitor de Missão Nova e região. Um homem incomum pela visão e sabedoria que o projetou muito além do seu tempo.
Um equipamento histórcio-cultural importante que ainda se mantem de pé, graças aos esforços redobrados da Sra. Luzilmar Rolim, filha do Sr. Joaca. O que segundo ela, precisa urgentemente de parcerias governamental e afins no sentido de garantir a preservação da memória histórica do distrito, de missão Velha e do próprio Cariri.

Senhorinha de Corisco:

Coração de Jesus de sinhá
Foi no memorial de Joaca e Toinha que os dois pesquisadores do cangaço, encontram por exemplo, o quadro do Coração de Jesus(por sinal impresso na Alemanha) que nos primórdios dos anos 30 foi dado de presente à esposa de Joaca pela companheira de Corisco. que tinha a alcunha de "Senhoria de Corisco", quando da passagem e estadia do casal por aquele lugar. "O quadro foi doado em sinal de respeito e agradecimento à minha mãe pela hospitalidade que senhoria recebeu quando este por estas bandas, onde inclusive passou muitos dias", disse a diretora do museu Luzilmar Rolim.
Segundo ela, desde então, todos os dia 17 de julho sua mãe celebrava a tradicional renovação(reza do santo), em cumprimento a o pedido da senhorinha de Corisco no momento da entrega do presente a dona toinha, dizendo se tratar de uma promessa com o santo. 
________________________
Da Redação.
Blog de Aurora - CE.
www.prosaeversojc.blogspot.com
fotos: Karlos Marx e JC

Um comentário:

CARIRI CANGAÇO disse...

Parabens amigos, grande expedição. Aquele abraço !!!
Manoel Severo

Google+ Followers