segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Esgoto da Cagece derrama dejetos a céu aberto


Imagens da tubulação do esgoto derramendo a céu aberto
Um imenso descaso da Cagece! Pelo menos é assim que os moradores das imediações do cruzamento das ruas Cícero José do Nascimento com rua Nereu Gonçalves(Da Cerâmica) no bairro Araçá de Aurora estão avaliando o vazamento de dejetos da tubulação do esgoto no referido local que vem ocorrendo há vários dias.
Uma fedentina insuportável, além do lamaçal provocado pelas águas sujas da tubulação escorrendo a céu aberto vem causando uma série de transtornos para os moradores das imediações, assim como os comerciantes, veículos e transeuntes em geral. O mais curioso é que o problema está localizado bem em frente a uma das creches comunitárias do bairro num local de bastante trafego de pessoas e de veículos.
O fato representa um risco considerável para à saúde pública do bairro. E não é algo novo. O problema já vem se repetindo por mais de dois anos e a Cagece, malgrado a demora, só tem tomado medidas paliativas que em nada contribui para a solução em definitivo da problemática.
A população do bairro mesmo que arcando, com uma taxa de esgoto significativa para os padrões locais, ainda por cima está sendo forçada a conviver com um problema desta natureza. Isso não pode ser normal. Afirmam os moradores. A Cagece precisa dá uma resposta à população consumidora e pagadora dos seus serviços.
Como concessionária de um serviço essencial do município a Cagece não pode continuar dando solução de continuidade para algo tão sério e, que por sua vez, constitui uma questão de saúde pública. Por isso, não pode permanecer como está. Senão, onde fica o direito da população?
Por mais de uma vez o prefeito municipal exigiu providencias junto ao escritório regional do órgão. No entanto, o entupimento sempre retorna. Há fortes indícios de que existe um provável desnível na tubulação, coisa que ao que tudo indica só poderá ser resolvido com uma nova intervenção técnica mais intensa.
A população irá procurar novamente a prefeitura para comunicar o problema, além da vigilância sanitária, assim como a Cagece e, caso necessário até mesmo uma ação junto ao ministério púbico da comarca de Aurora.
LEIA MAIS EM:

Nenhum comentário:

Google+ Followers