sábado, 25 de fevereiro de 2012

AURORA: Impedido de falar, prefeito assiste sessão da Câmara sentado no chão

População acampanha a votação da sessão plenária no interior da Câmara
Prefeito Adailton Macedo impedido de se pronunciar assite à sessão sentado no chão da câmara



Imagens e fatos que como dizem: Falam mais que mil palavras...

Uma imensa multidão na sua grande maioria funcionários municipais encheu as dependências da Câmara de vereadores de Aurora na manhã deste sábado(25). Todos queriam acompanhar de perto a sessão legislativa do dia, principalmente a votação da proposta de aumento salarial encaminhada pelo executivo municipal. Ante os projetos de lei 003 e 004/2012, que tratam do reajuste salarial, simultaneamente, para os conselheiros tutelares da ordem de(14,12%) e funcionários público-municipais efetivos em (21,96%). Ouros requerimentos/PL também foram apreciados durante a reunião.
Como na sessão anterior ocorrida dia 11 os vereadores da oposição rejeitaram o projeto de lei 001/2012 na sua originalidade, cujo o mesmo era também oriundo do executivo, havia um certo temor de que a iniciativa do prefeito pertinente ao aumento salarial pudesse também não ser aprovada. Tal desconfiança terminou fazendo com que muitos funcionários comparecessem à sessão deste sábado. Felizmente o aumento foi aprovado por unanimidade.

Para Refletir um pouco mais:

O projeto do dia 11 tratava da contratação de profissionais por tempo determinado destinado ao serviço público municipal. Uma medida que, além de requerer certa urgência também era algo de grande importância no sentido de melhorar ainda mais os atuais serviços prestados à população pela gestão municipal.
Contudo, o projeto de Lei da sessão pretérita somente fora aprovado com várias emendas inseridas pela oposição. O que na opinião do próprio prefeito descaracterizou o projeto original, tanto em essência quanto em conteúdo. Vez que foram retirados os cargos essenciais, isto é, de imensa carência tais como: Apreendedor de Animais, Inspetor de Vigilância Sanitária, Técnico em Saúde Bucal, Médico de PSF e Acompanhantes de Alunos, vez que a oposição não entendeu como urgentes.

Um Dedo de Prosa:

Mas, como não existe urgência? Se outro dia na própria câmara foi reclamado acerca do grande número de cães que estão perambulando pela cidade?
Como os pais de alunos, sobretudo de crianças pequenas da zona rural, poderão confiar seus filhos no transporte escolar, sabendo que não existe a figura do profissional “acompanhante” para dá segurança aos estudantes. E se ocorrer um acidente?
Afinal, qual dos municípios brasileiros podem se dá ao luxo de abrir mão de profissionais para áreas sensíveis e fundamentais como da educação infantil e saúde pública? A exemplos da vigilância sanitária, saúde bucal, acompanhantes estudantis e (pasmem), até mesmo médico do Programa Saúde da Família.
Sem dúvidas, medidas como estas, não têm outro nome, senão o de retrocesso. Algo lamentável que certamente irá penalizar não a gestão pública, mas principalmente a população, notadamente os mais carentes.

O mais curioso é que a sessão passada, por sinal em caráter extraordinário, merecia entrar para o ‘livro dos recordes’ por ter sido a sessão mais exígua da nossa história e quiçá de todo o mundo. Aberta, fez-se a votação e em seguida foi encerrada. O vereador Chico Henrique ainda tentou propor a discussão do projeto, não foi aceito. O prefeito Adailton Macedo, por sua vez, desejou igualmente justificar a iniciativa, também não lhe foi concedida a palavra.

Na sessão deste sábado, pelo menos ocorreram as discussões necessárias por parte dos edis. Já o prefeito Adailton Macedo mais uma vez, mesmo tendo enviado um requerimento à presidência da casa, foi impedido de se pronunciar. E o mais ridículo, para não dizer humilhante – teve que permanecer sentado no chão durante todo o transcorrer da sessão.
No término da sessão, o prefeito Adailton Macedo resolveu mostrar ao público a resposta do ofício que enviou ao presidente da Câmara, em cujo documento solicitara a permissão para fazer uso da palavra. A resposta(claro), foi negativa.

Uma deselegância sem tamanho que chega a ferir o próprio bom senso e não ajuda o processo democrático. Um desrespeito desproporcional e desnecessário. Algo nunca vista no parlamento aurorense... Uma imagem triste e que não constrói. E que por isso mesmo ficará por muito tempo gravada na memória de todos os que ali estiveram presentes. Uma cena, portanto, que não coaduna com os valores da ética cidadã e, tampouco com os princípios da democracia.
------------------------------------------------
Da redação do Blog de Aurora
Fotos: JC e Adriano Souza(Anão)site Aurora

LEIA MAIS EM:

WWW.jcaurora.blogspot.com

www.aurora.ce.gov.br

WWW.blogdaaurorajc.blogspot.com

WWW.prosaeversojc.blogspot.com

WWW.seculteaurora.blogspot.com

3 comentários:

Daniele disse...

Independente da aceitação ou não do perfeito sobre o aumento salarial, uma Autoridade jamais poderia não ser convocada a participar de uma sessão; visto que, durante todo esse seu mandato, a cidade tem tido melhorias jamais vista antes.
Bom, não conheço Aurora tão quanto minha mãe, mas ela é apaixonada por essa cidade e me fala tudo, e olhando fotos passadas em sites sobre Aurora, e comparando com o que vi durante a visita que fiz no final do ano, é óbvio que ele é um valente, um homem corajoso!
Daniele - São Paulo

vanilda disse...

Senhor Prefeito Adailton Macedo,eu Vanilda aurorense,sinto-me verdadeiramente envergonhada com este fato.E ao mesmo tempo orgulhosa,pois esta é a prova de que sua palavra,sua competência,seu trabalho, abala muros sem alicerces construídos no passado.Basta olhar um pouquinho para trás,que se percebe esta diferença.
Mesmo vivendo longe da minha Aurora,tenho acompanhado seu belo trabalho e sei de todo seu esforço.
Mas infelizmente a "humanidade é desumana."
Parabéns pelo seu trabalho!
Vanilda SP.(aurorense)

vanilda disse...

Revi estas cenas várias vezes e não consigo entender tal situação. Justamente em uma cidade que temos uma visão ampla de todo projeto de melhorias criado por este herói- Adailton Macedo.
É lamentável!!!Mas ainda há pessoas, em nosso meio,que desconhecem totalmente o senso do ridículo.
Como dizem: Cego,não é aquele que não enxerga,mas aquele que não quer ver.
Vanilda-SÃO PAULO

Google+ Followers