quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Descoberto quadro inédito do artista aurorense Enoque Pintor - Por José Cícero*


Obra do velho e conhecido artista aurorense Enoque Pintor retratanto o casarão da RVC e seu entrono

 No aniversário dos  14 anos de sua morte, pintura inédita do aurorense Enoque Pintor é descoberta em AURORA


Quadro  mais conhecido do Enoque c/ sua foto  acima
Uma verdadeira relíquia da arte plástica genuinamente aurorense  que durante todos estes anos permaneceu esquecida e por isso mesmo distante dos olhares da sociedade.   
Trata-se de um quadro raro. Uma pintura inédita de autoria do velho e conhecido pintor popular   filho da terra – Enoque Pereira da Silva, mais conhecido simplesmente  pela alcunha de guerra: “Enoque Pintor”.

O quadro(colorido acima) retrato o antigo 'casarão do agente' da Rede Ferroviária Cearense(RVC), depois Reffesa. Na época uma das mais importantes construções de Aurora. (Recém adquirido pelo município, o tal casarão abriga agora a sede da Secult e encontra-se em processo de tombamento oficial). 
Na mesma perspectiva imagética, o mestre Enoque retrata ainda em conjunto, a antiga 'casa de força' onde existia o motor(gerador a óleo) que produzia a energia para a iluminação da cidade, bem ao lado da não menos lendária fábrica de beneficiamento de Algodão(o nosso ouro branco) numa ilação direta do pintor remetida ao ano de 1926. A data exata da pintura é desconhecida, no entanto, há quem diga ter sdo produzida em meados dos anos 70.

Em face de ter exercido(mesmo analfabeto) quase pela vida inteira o ofício de pintor de letreiro num tempo em que praticamente era o único que existia em Aurora. Além de pintar suas aquarelas imaginativas acerca d'Aurora, ele também foi durante muito tempo um "santeiro" que, a um só tempo, gostava de misturar o profano com o sagrado. Irmão do famoso palhaço Fuxico  foi ainda, artista circence(palhaço, mágico, músico, compositor de paródias, pintor, escultor, bonequeiro(casimiro côco) e  mestre de cena).

Tendo falecido há 14 anos, mas precisamente  no dia 18 de  janeiro de 1999  aos 82 anos de idade, “Enoque Pintor”  foi certamente um dos últimos artistas da terra que conseguiu fazer do conhecimento por meio da oralidade vivêncial uma forma de transmutação artística das mais interessantes. Contrapondo assim a arte erudita por meio da força expressiva de viés artístico popular. 
Foi por isso mesmo considerado um artista primitivo e rudimentar em cujas pinceladas nos legou, em poucos quadros, a grande marca indelével da sua inteligência  ante o fazer artístico sertanejo. Além de ter ser dotado de um senso de  humor  um tanto afinado era também um grande contador de causos e anedotas, muitos dos quais por ele mesmo protagonizados em suas inúmeras andanças circenses pelo oco do mundo.

Rendemos nossas homenagens, agora, pela passagem dos 14 anos de morte do nosso inesquecível Enoque Pintor.
......................................
(*) José Cícero
Secretário de Cultura e Turismo
Aurora-CE.
Fotos JC colaboração Sebstião Maciel(Bastim)
...........................................................................

Nenhum comentário:

Google+ Followers