quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Universitários entram com requerimento reivindicando livre acesso na sessão da Câmara de Aurora

Universitário Lamarck Dias logo após protocolar requerimento na secretaria da Câmara

Deu entrada na manhã desta quinta-feira(23) na secretaria da Câmara de vereadores de Aurora o requerimento reivindicatório assinado pelos jovens universitários: Erivan de Lavor, Lamharck Dias e Vaniele Pereira, os dois primeiros estudam nas faculdades de Cajazeiras no vizinho estado da Paraíba, enquanto a terceira na cidade de Juazeiro do Norte.
No documento, ambos estudantes solicitam ao presidente da Casa, o vereador Oliveira Batista(PSDB) a garantia do livre acesso de todo o segmento estudantil, juntamente com a população às sessões legislativas vindouras. Especialmente a sessão extraordinária prevista para acontecer na próxima terça-feira, dia 28, ocasião em que será analisado/votado o projeto em que o executivo municipal solicita suplementação orçamentária no sentido de viabilizar, dentre outras ações socias, a questão do transporte dos universitários que se encontrava na iminência de ser interrompido por falta da devida dotação.
Os universitários aurorenses, assim como a população, reivindicam a livre participação durante a reunião; já que segundo eles(os requerentes), trata-se de uma prerrogativa assegurada pela Constituição Federal - o livre acesso de qualquer cidadão aos prédios públicos, bem como um imperativo altamente democrático corporificado igualmente, pelo chamado estado de direito.
Ainda, de acordo com o que os requerentes expõem no documento, "tal requerimento se faz necessário e imperioso diante do recente impedimento dos requerentes, da população e seus representados ao livre acesso à sede do Poder Legislativo Municipal; fato lamentável ocorrido na última sessão do último sábado(18)".
Há um certo receio de muitos quanto a resposta levando-se em conta os últimos acontecimentos, porém os estudantes que assinam o pedido acreditam no bom senso da presidência da casa no que se refere a abertura democrática das portas da câmara para que todos os cidadãos de Aurora possam, como é natural numa democracia, acompanhar de perto a sessão plenária que, inclusive é pública.
No entanto, afirmam os mesmos que, caso a reposta seja negativa, procurarão o judiciário no sentido de obter a garantia por meio de um mandato de segurança. Por enquanto estão no aguardo de uma resposta.

(Leia abaixo o documento na íntegra):



Da Redação.
LEIA MAIS EM:www.cariridefato.com.br
www.jcaurora.blogspot.com

Nenhum comentário:

Google+ Followers