quinta-feira, 23 de junho de 2011

Esgoto: Lama e Fedentina, algo tão fedorento que mal vale a rima




ATÉ QUANDO VAMOS CONTINUAR PAGANDO PARA TERMOS ISSO?

______________________
Saúde Pública Ameaçada:

De Novo e NovamenteEsgoto da Cagece volta a derramar dejetos nas ruas do bairro Araçá. Provocando uma Fedentina insuportável

Não tem jeito. A Cagece de Aurora continua dando um péssimo exemplo no que se refere ao atendimento à população. Posto que há anos que um sério problema vem incomodando os moradores das ruas Cícero José do Nascimento, num dos cruzamentos mais movimentados do bairro Araçá – o mais populoso da cidade – precisamente entre a rua citada com Nereu Gonçalves(Da Cerâmica) e do Cruzeiro no acesso para a Cel. José Leite.
Um problema crônico que até o momento só teve solução de continuidade. Mesmo com as diversas solicitações do prefeito municipal junto a gerência regional do órgão e os protestos da população ao escritório local nada tem se resolvido de concreto. Nada tem surtido efeito prático. É o clássico 'ouvido de mercador'. Mesmo com as contumazes demoras o órgão(quando resolve fazer algo) só tem feito remendos paliativos. Ações cosméticas. De modo que a problemática sempre se repete e a população obrigada a conviver com o problema.
O curioso é que a rua em questão é a principal via de acesso ao açude que abastece a cidade, assim como à 1ª estação de bombeamento, ou seja, o pessoal responsável pela Cagece passa diariamente pelo local...
Trata-se de uma tubulação de esgoto derramando a céu aberto (que sempre se repete) em pleno cruzamento das três ruas. Gerando uma fedentina das mais insuportáveis, lama de dejetos humanos a escorrer e a se espalhar por conta do grande fluxo de veículos e de pedestres. Além do mau cheiro, o defeito está provocando o afundamento do calçamento. E, ainda por cima está a constituir um sério problema de saúde pública. As águas sujas dos dejetos são, por assim dizer, evidentes vetores de várias doenças. É preciso está atento com relação a tudo isso.
“Vamos ter que procurar a imprensa do estado e a promotoria do município, além da vigilância de saúde local para as providências cabíveis, do jeito que está não dá pra continuar”. Nem audiência pública parece resolver a questão posto que já foram feitas pela Câmara. É notório que há um claro defeito de ordem técnica na tubulação do esgoto.

A Cagece entretanto, mesmo lucrativa parece não querer refazer a tubulação defeituosa. Só isso poderia resolver de vez a situação. Também é preciso ressaltar que temos quase três quilometros de adutora correndo a céu aberto e por gravidade(através da calha de um riacho) desde o açude Cachoeira até chegar a primeira estação de bombeamento. Isso também precisa ser resolvido. Afinal de contas, a Cagece não está fazendo nenhum favor à população. Além do que presta seus serviços por meio de uma concessão pública. A água é um bem social e a população tem que ser o alvo prioritário.
"Temos o direito de reivindicar segurança e qualidade na água que consumimos e bem-estar nas ruas em que moramos. Afinal de contas, estamos pagando e caro por tudo isso. Não é nada interessante brincarmos com a saúde da população. Se pagamos a taxa de esgoto(que não é pequena) por que haveríamos de aceitar calados esta situação constrangedora?. Lama, água suja e fedentina dos dejetos em nossas portas, bem como as águas de uso doméstico de outras residências que continuam sendo jogadas no leito das ruas? Se a Cagece não quer mais trabalhar com estes serviços, então que deixe de nos cobrar a taxa de esgoto...”

Alguém tem dúvida: de que se este problema estivesse acontecendo nas ruas das elites ou nas cidades do Crajubar "eles" já não teriam resolvido???
Cumpre dizer que o local onde o problema acontece (pasme) fica bem em frente a uma creche comunitária ladeada por estabelecimentos comerciais e residências. Mesmo assim, conta com a total indiferente dos que são responsáveis pelos serviços de água e esgoto da cidade.
Além de tudo isso, os moradores ainda são obrigados a pagar rigorosamente em dia a taxa de esgoto – por sinal uma das mais altas, ou seja 100% do consumo de água. Um preço exorbitante se levarmos em conta os padrões de renda do município. Portanto, além de pagar a taxa do esgoto, ainda tem que suportar o esgoto derramando sobre a superfície da rua, correndo a céu aberto, destruindo a pavimentação. Enlamando os pés dos transeuntes que trafegam pelo local, sobretduo das crianças. Mas danificar o calçamento na cidade não é exceção, passou a ser quase uma regra pelo órgão. Basta ver como estão ficando os locais onde ocasionalmente foram feitos alguns consertos. Vazamentos na tubulação de água é o que não falta.

A falta d’água mesmo com um açude Cachoeira (com 34.3 milhões de metros cúbicos de capacidade) quase sangrando, também é uma constante em Aurora.Um contra senso, que ainda por cima se expressa também no disperdício, posto que não são comuns os vazamentos por diversos pontos da cidade.
Com esta prática a Cagece descumpre literalmente a Lei Municipal Nº 003/2010, de 18 de janeiro de 2010, que dispõe sobre a obrigatoriedade de reparação de danos causados na pavimentação de vias públicas de dá outras providências. Além de contraria o código de defesa do consumidor. Uma pena!
EM TEMPO:
Se o conserto mesmo paliativo em dias úteis já é demorado, imagine agora com o feriado junino. Mas isso não vale como álibi, porque o problema é DEMASIADAMENTE antigo.
...............................

Leia mais em:

www.jcaurora.blogspot.com
www.blogdaaurorajc.blogspot.com
www.blogdoluzineto.blogspot.com
www.prosaeversojc.blogspot.com
www.aurora.ce.gov.br

Fotos; Blog da Aurora new

Nenhum comentário:

Google+ Followers