domingo, 12 de julho de 2009

Lampião e o Cangaço

Agora, prestes a realização do "Seminário Cariri Gangaço" previsto para ocorrer em setembro, o 'Blog de Aurora' assim como o do 'José Cícero' homenageiam igualmemte a passagem dos 71 anos de morte do rei do Cangaço com a publicação de uma série de reportagens(iniciadas com o artigo:Aurora e Lampião) abordando o fenômeno do Cangaço e seu expoente maior especialmente sua passagem por Aurora e região.
A Neta de Lampião, Vera Ferreira, filha de Expedita, a mais de 25 anos dedica todo o tempo disponivel para pesquisar a vida do Avó, o mais famoso Cangaceiro do Nordeste, para se ter uma ideia mais real do trabalho incançavel de Vera, ela não litita-se aos mitos, ou alegorias filosoficas, basta dizer que desde a meninice ouvia os varios relatos e boatos sobre as andanças de Lampião e Maria Bonita, tambem é bom lembrar que sua mãe Expedita, é ao lado de Dadá, enciclopedias vivas, a primeira filha de Maria Bonita e Lampião, a segunda mulher de Corisco. Tambem Antonio Amaury, é um pesquisador dos mais aguerrido, seu interresse pela historia do Rei do Cangaço, teve inicio no ano de 1950, quando ao ler uma literatura de Cordel, que tinha o Titulo de Morto em combate Corisco, o Diabo Loiro. deste este dia surgiu a ideia de conhecer mais a fundo a Historia do Cangaço no Nordeste Brasileiro, inumeras viagens na busca investigativa sobre o Cangaço na região mais hostil do Pais, por algum tempo hospedou em sua residencia da Capítal Paulista a dama da Caatinga DADÁ, considerada por Amaury uma Enciclopedia viva da memoria do Cangaço e das Volantes Polícias.
Segundo outros históriadores Amaury, possui o maior acervo sobre o assunto. Lampião nascido no dia 07 de julho de 1897, somente foi registrado aos 07 de agosto de 1900, natural de Serra Talhada em Pernambuco. Filho de José Ferreira da Silva e de Maria Selena da Purificação, tinha mais oito irmão, sendo quatro homens e quatro mulheres. Virgulino Ferreira, muito cedo montava bem, e em pouco tempo era o responsavel para cuidar do gado bovino, tambem passou a conduzir a tropa de busrros para comercializar nas Vilas e Povoados da região da Caatinga. O Primeiro bando formado por Virgulino era composto por dois irmãos, primos e amigos, desta forma nascia o mais temivel bando da Região, pricipalmente porque Lampião era perverso ao extremo, matava por vaidade, assasinava prisioneiros na frente de familiares, estrupava, torturava e marcacava o rosto de mulheres com ferro em brasa, sem a menor piedade, arrancava olhos, cortava limguas, em sua andanças de Sergipe ao Ceará, viu três de seus irmãos serem mortos em combate com a Polícia e foi feriado varias veses. Seu grade amor, Maria Bonita, era casada com o sapateiro José de Neném, e aos 19 anos trnasfomara-se na mulher mais bonita da Região, e dai o apelido de Maria Bonita. Tendo em vista a exploração do homem nordestivo pelos mais variados tipos de trabalho, já naquela época, aqui e ali, surgia os movimentos de inssureisão, alimentados pelo número cada vez maior de famintos, destacando-se, Canudos, Caldeirão do Biato José Lourenço na Região do Cariri no Ceará.
Historiadores afirma que em 1926,Lampião refugiou-se no Ceará, e aos 04 dias do mês de Março, recebeu uma itimação do Padre Cicero Romão Batista, fundador da Cidade "Juazeiro do Norte". Imediatamente compareceu a presenra do Padre Cicero, recebendo um rigoroso sermão pela pratica de seus crimes, todavia o Padre Ciecero, fez uma proposta ao Cangaceiro, para combater a Coluna Prestes que, encontrava-se no Nordeste. Teria como recompensa, a anistia por seus crimes e ainda receberia o titulo de Capitão dos Batalhões Patrioticos, desta forma o bando partiu em busca da coluna Prestes, todavia ao chegarem no Estado de Pernambuco, foram peserguidos pelas volantes polícias, ficou claro que nem a patente de Capitão ou a anistia, de nada valia.
O declinio da Era Lampião teve inicio quando em 1927 preparou um ataque a Cidade de Mossoró no Rio Grande do Norte, na epoca a mais prospera Cidade da Região Nordestina, possuia o maior parque salineiro do País, alem de comercializar peles, cera de carnauba e algodão, contava com um Porto por onde exportava seus produtos e das Cidades dos Estados visinhos.Os quase vinte mil habitantes, contavam com Estrada de Ferro, ligando o litoral oeste, estradas de rodagem, Colegios, Agencias Bancarias, e algumas repartições Publicas Estadual, Municipal e Federal. Naquele periodo o Rei do Cangaço contava em seu bando com homens familiarisados com a região, e principalmente com a Cidade de Mossoró. Diante da ideia de atacar aquela Cidade do Rio Grande do Norte, Lampião convocou os bandoleiros, Celio Batista (Trovão), José Cesário(Coqueiro), Alfredo Fernandes (Zé Pretinho), Julio Porto e Massilon, para uma reunião.
Naquela reunião, ficou acertado um plano para atacar Mossoró, isto ocorreu em maio de 1927, logo em 11 de Junho, na fazenda Ipueiras, no Municipio de Aurora-Ceará, foi feitos os últimos preparativos para o ataque a Mossoró. Na trajectoria, assaltaram Fazendas, Sitios, Lugarejos, Vilas. Tambem sequestaram o Coronel Gurgel, o qual foi obrigado a escrever uma carta ao Prefeito de Mossoró, solicitando a quantia de 400 contos de reis para não invadirem a Cidade.Mossoró, tinha como Prefeito o Coronel Rodolfo Fernandes, que de imediato convocou o Tenente Laurentino para montar um sistema de defesa. O portador da Carta foi muito bem tratado, e retounou levando apenas um bilhete com a recusa da proposta de Lampião que ficou andando de uma lado a outro, notava-se sua ira, com a tal resposta vou mostrar a este besta, que com Virgulino Ferreira a historia é outra. Lampião foi rechaçado por dois motivos, a resistência foi perfeita e era dia 13 de junho de 1927 dia de Santo Antonio. Uma chuva terrencial ajudou a derrotar o Rei do Cangaço há 82 anos, era o principio do fim.
Por: José William da Silva
Fonte:
http://pt.shvoong.com/newspapers

Um comentário:

antonio grangeiro disse...

Lampião e seu bando foram expulsos da fazenda ipueiras em serrita-Pe, no ano de 1927, pela Família Xavier,tendo à frente do combateo herói do cerco cel. Pedro Xavier das ipueiras. Sou descendete do cel. Pedro Xavier. Antônio Epitacio Grangeiro Xavier-antoniochurros@hotmail.com-13 de junho de 2010-Mulungu-ce

Google+ Followers