domingo, 2 de março de 2014

Rezador da zona rural de Milagres começa a fazer história com as recentes notícias de curas e graças alcançadas

Rezador - Seu Antonio no interior do seu santuário no sítio Taboquinha




O autor com  Seu Antonio no interior da capelinha após a prece

O rezador Seu Antonio. É assim que todos se referem toda vez  que o assunto vem à baila; quer seja em família ou nas tradicionais rodas de conversas a se espalharem pelas ruas. De modo que ir ao tal rezador ao que parece está virando uma rotina, não somente em Aurora, mas por toda a região. Basta ver a quantidade e a origem das pessoas que todos os dias comparecem a residência do Seu Antonio localizada na zona rural de Milagres-CE, mas precisamente no sítio Tabóca(Taboquinha) bem às margens da BR-116 entre a cidade e o posto Papai Noel. 
Um casa simples à frente alpendrada, defronte da qual  um aprazível pé de Juá que também dá sombra aos peregrinos que ali acorrem. Contígua a mesma, uma modesta capelinha dedica à 'sagrada família'  mandada construir por ele próprio, a fim de realizar seus trabalhos espirituais e religiosos. No pátio de chão batido, além do Joazeiro um pé Jucás em flor, duas espécies edêmicas do bioma do sertão em meio das quais alguns oratórios consagrados a vários santos, além de Jesus Cristo, padre Cícero e Frei Damião. Símbolos fortes do sagrado que há muito compõem o longo corolário do imaginário coletivo do povo sertanejo(ver fotos acima).
De quando em vez, verdadeiras caravanas de pessoas das mais diferentes crenças religiosas ou até sem religião como Eu,  quase todos os dias visitam aquele lugar. Algumas vindo de longe de estados vizinhos e até da capital cearense. Todos com uma esperança em comum, ou seja,  a busca de alívio para suas dores e sofrimentos, além de cura para  as mais diversas enfermidades, tanto do corpo quanto da alma e do espírito. 
Malgrado o exagero, há inclusive, quem o compare ao próprio Chico Xavier - o maior espírita da América latina. 
Nos chamados dias de picos, geralmente nas sextas-feiras e sábados, o espaço do local se parece exíguo  para toda gente e a grande quantidade de automóveis de passeio, motocicletas, ônibus e topics que transportam os visitantes. A visitação contudo, é contínua, segundo dizem acontece pela semana toda.
Movido, a priori pela curiosidade, resolvi ir junto com um grupo de pessoas de Aurora na última quinta-feira. Tivemos sorte, segundo elas, posto que além dos aurorenses,  num total de 20, somente um empresário de Missão Velha já estava lá. Aproveitei para conversar com transeuntes e moradores das imediações, como igualmente, com as pessoas de Aurora quase todas antigos frequentadores  do místico rezador milagrense.
Agricultor J. Serafim Gomes
Todos os que consegui conversar têm uma história parecida de cura alcançada e/ou em processo de aliviamento das suas agruras e de outros problemas pessoais. A exemplo do agricultor José Serafim Gomes 78 anos, morador do bairro Araçá(foto ao lado) que conforme me explicou, ficou curado de um problema sério de coluna."Sofri muito. Teve dias que eu não conseguia nem andar de tanta dor e a minha coluna entortava todo o meu corpo. Hoje eu já estou até trabalhando no roçado. Estou bem, graças a Deus e a seu Antonio", enfatizou.
O mais interessante. Com todo este trabalho cansativo de atender cada pessoa individualmente em dias que chegam a entrar pela noite, o rezado do sítio Taboquinha não cobra nada por isso. 
De sorriso fácil e semblante alegre beirando os 60 anos, Seu Antonio me pareceu um verdadeiro gentmam. Alguém cuja áurea é do bem e que nos inspira a mais absoluta confiança. A sua presença tem, por assim dizer, uma sensação de paz interior.
Tudo o que ele faz, segundo diz, é  rogar a Deus, Jesus e aos santos e santas o necessário alívio e cura para as dores, doenças e diminuir o sofrimento de todos quantos lhe procura. Mas para tanto, "é preciso ter fé", ressalta ele. Trajando um jaleco impecavelmente  branco, bem ao estilo dos médicos e enfermeiros, Seu Antonio me recebeu no interior da capelinha com um sorriso tímido e sincero estampado no rosto. Apertou minha mão dando as boas-vindas em nome de Jesus. Perguntou meu nome, qual minha profissão e o que eu estava sentindo... 
Em seguida, após me entregar um rosário de contas diante do altar dos santos, pôs a mão sobre minha cabeça e fez uma oração/prece quase inaudível. No final, que não durou mais que 10 minutos me desejou boa sorte e disse - 'Que Jesus Cristo esteja contigo!'. Em seguida até se permitiu posar ao meu lado para uma fotografia  diante do seu "santuário"(foto acima). Confesso que, num claro insight passei a ser mais um admirador daquele homem, cuja modesta e simplicidade me tocaram o mais profundamente possível ante a sua missão terrena.
Contudo, penso sinceramente que o trabalho daquele homem simples é importante no contexto de um mundo cada vez mais atribulado pelas mazelas da vida e as contradições de um mundo competitivo e desigual. De tal modo que, seu ofício é fundamental no sentido de instigar a esperança, a tolerância e, sobretudo, a fé de tantos que muitas vezes não têm mais nenhum motivo sequer para sonhar ou mesmo acreditar no invisível. 
E, se é  realmente verdade que a fé consegue mover montanhas. A força das rezas, preces e orações entabuladas pelo rezador Seu Antonio, independente de sua cura, hão de produzir boas energias, fé, otimismo e refrigero na alma de todos os que efetivamente o procuram. E que, acima de tudo acreditam numa graça possível. E por que não? Então, por que tudo isso  não haveria de ser importante?
.........................
(*) Por: José Cícero
Secretário de Cultura
Aurora - CE.
..................
fotos:Jc
LEIA MAIS EM:
e no Orkut e  Facebook.

Nenhum comentário:

Google+ Followers