domingo, 6 de maio de 2012

AURORA: Mais uma vez sessão da Câmara termina de forma tumultuada

População em frente ao prédio da Câmara logo após o encerramento da sessão


Imagens da sessão plenária e no momento do polêmico encerramento

Aconteceu no último sábado(5) mais uma sessão plenária da Câmara de vereadores de Aurora, por sinal uma das mais tumultuadas. O que, diga-se de passagem, não constitui nenhuma novidade diante do que vem ocorrendo em termos de discussão e de polêmicas ocorridas nos últimos dias. Quem sabe motivadas, dentre outras coisas, pela proximidade das eleições municipais deste ano.

Na pauta de sábado, além da leitura e aprovação dos requerimentos de praxe da edilidade, o projeto oriundo do executivo que dizia respeito ao processo de preservação oficial e tombamento do patrimônio histórico e arquitetônico. Além de outras providências de cunho cultural que após a apresentação será enviado as comissão da casa. E na seqüência colocado em discussão para a devida votação na sessão vindoura. Tal projeto, segundo a assessoria jurídica da Prefeitura havia sido enviado à câmara a quase um ano, mas só agora foi levado à plenário.


Suplementação Orçamentária: A Polêmica ainda continua...

Também compuseram a pauta deste sábado a votação dos projetos de lei de números 17, 18 e 19. O primeiro dizia respeito à concessão de auxílio-financeiro pelo executivo aos agentes de saúde, da ordem de R$ 350,00(trezentos e cinquenta reais) mensais. Já o de nº 18 se refere novamente a solicitação pelo executivo de Suplementação Orçamentária já que segundo informou o líder do prefeito, a gestão está com uma dotação diminuta para dá o necessário prosseguimento aos trabalhos administrativos, principalmente diante do número de emendas conseguidas pelo gestor Adailton Macedo em Brasília; de pouco mais de 13 milhões de reais a serem investidos em diversas obras na sede e zona rural do município. O que de acordo com o edil, poderão ser perdidos de vez, caso a Câmara não resolva pela aprovação urgente do pedido. Já o projeto de número 19 se refere a Lei de Diretrizes orçamentárias(LDO) e dá outras providências.

O clima esquentou de vez quando foi anunciado que tais projetos(17 e 18) seriam devolvidos sob a alegação de que havia um equívoco na numeração da lei citada, ou seja 31 quando segundo a oposição o correto seria 30. O que mais uma vez não agradou a bancada da situação. O líder da situação, o vereador Chico Henrique não concordou com o argumento e retrucou, argumentando que o município estaria sendo prejudicado com aquela medida protelatória. O que gerou a partir daquele instante um intenso bate-boca entre os parlamentares, em especial o líder da oposição, o vereador Erieudes Sobrinho e o líder do prefeito.

Tendo perdido o necessário controle da situação o presidente Oliveira Batista decidiu por cortar o som dos microfones. Tal medida acabou por deixar os vereadores situacionistas nastantes revoltados. A partir daí os ânimos da casa ficaram exaltados. A sessão se transformou num verdadeiro tumulto quando finalmente, sob os gritos dos que assistiam a sessão, o presidente da casa anunciou que a sessão estaria encerrada. O que só veio piorar ainda mais a situação. De modo que mais protestos se seguiram após o final da sesão.

Longe de terminar as discussões mesmo assim continuaram acirradas. No meio da bancada o vereador Chico Henrique mostrava os ofícios das emendas parlamentares com seus respectivos valores ao vereador Erieudes. Henrique reafirmava o montante de recursos que o município de Aurora poderá perder, casos a oposição continue insistindo em não aprovar a suplementação orçamentária.

........................................
Da Reação.

LEIA MAIS EM:

WWW.cariridefato.com.br

WWW.jcaurora.blogspot.com

WWW.prosaeversojc.blogspot.com

WWW.blogdaaurorajc.blogspot.com

Nenhum comentário:

Google+ Followers