sábado, 1 de fevereiro de 2014

Arquivo da antiga revista FON-FON do RJ retrata a Festa que foi a inauguração da Estação do Trem de AURORA nos anos 20.*

Por José Cícero*
Fotos da Festa-solenidade de inauguração da Estação Ferroviária de Aurora-CE
Chegada  da 1ª locomotiva(Mª Fumaça) na estação de Aurora



Até onde se sabe hoje todos os registros histórico-documentais  ainda existentes, inclusive no pouco arquivo que ainda resta da antiga  Rede Ferroviária Cearense( RVC) depois Reffsa, dão conta de que a estação do trem de AURORA  havia sido oficialmente inaugurada no dia 20 de setembro de 1920. Agora, surpreendentemente  recortes de uma matéria publicada na época  pela não menos famosa Revista Fon-Fon do Rio de Janeiro traz até nós, imagens inéditas do dia em que aconteceu a solenidade de inauguração. 
Um dia de muita festa na cidade. Ocasião em que estiveram reunidos, num mesmo espaço:  autoridades, potentados da época e gentes do povo de todos os quadrantes de Aurora e região circunvizinha.
Mas a pioneira revista curiosamente  cometeu um engano grave ao afirmar que a  inauguração da estação de Aurora, ocorreu no dia 5 de março de 1921. Pelo jeito, uma informação que, além de equivocada destoa de todos os registros ainda hoje encontrados nos arquivos dos ferroviários que desabonam tal data.
Mas como tão conceituada revista chegou a cometer um erro tão absurdo e grosseiro já que mandara um representante, especialmente para cobrir in loco o acontecimento – o correspondente G. Bailly? Como a revista pôde se confundir em quase um ano de  diferença? Se foi um engano, então porque o informativo não se retrata nas edições seguintes.
Então, levando-se em conta, o benefício da dúvida: Quem está com a verdade? As informações contidas nos parcos arquivos ferroviários ou a revista Fon Fon que marcou época na imprensa do país?
Além das imagens inéditas para a grande maioria dos que pesquisam a história ferroviária do Ceará, do Cariri cearense e de Aurora, a reportagem traz também os nomes de todas as autoridades dos governos do Estado e Federal, bem como da RVC que participam do ato inaugural. Tais como do Dr. Manoel Theófilo de Oliveira – secretário da fazenda e representante do então governador Justiniano de Serpa,  deputado  Thomás Cavalcanti e uma comitiva enviado pelo presidente da República Epitácio Pessoa, bem como o Dr. H.E Couto Fernandes diretor geral da RVC-estrada. 
Estavam ainda como lideranças locais o então prefeito Antonio Landim de Macedo, o vigário Vicente Augusto Bezerra, Marica Macedo, dentre outros.  Contudo,  por algum motivo igualmente estranho (ou por pura questão de  economia de espaço gráfico) a revista  omite os nomes dos personagens aurorenses e da região(ver fotos).
Mesmo assim, é um documento fundamental para que possamos juntar dados e fatos para que se possa qualquer dia desses concluir a tessitura desta verdadeira colcha de retalhos que é a história do trem em Aurora e em todo o interior cearense.
A Velha estação:
Estação: Aurora recém inaugurada
Portanto, prestes a  completar  94 anos de existência o velho prédio (agora em processo de tombamento e revitalização pela Prefeitura), constitui uma dos mais importantes patrimônios históricos e arquitetônicos de Aurora e do Cariri Oriental. 
Verdadeiro divisor de águas na história política, social e econômica na terra do Sr. Menino Deus a estação aurorense é uma das mais robustas e bela do nosso interior.
Espaço significativo pelo qual passou parte considerável não somente da história local, mas de toda a região, posto que, por vários anos Aurora ficou sendo o entroncamento final da RVC galvanizando em torno de si as atenções, assim como as necessidades sociais e comerciais de viajantes, potentados, lideranças políticas e comerciantes da Paraíba, Parte do pernambuco e do Cariri em geral, que, diariamente acorriam à Aurora para pegar o trem da feira com destino à capital e vice-versa.
Sem sombras de dúvidas, uma época áurea na economia aurorense e da região Sul cearense. De modo que, ainda hoje podemos considerar o prédio da estação de Aurora como um marco. Uma vitória da memória contra o esquecimento. Um testemunho vivo da nossa verdadeira histórica. 
Razão pela qual precisa impreterivelmente ser preservada, assim como toda a área em seu entorno, evitando ainda que não venha a ser objeto da ávida especulação imobiliária, tampouco de invasão ilegais e sorrateiras(como se percebe) para qual nada mais importa, além do capital e do lucro.
Nunca  se mata uma bela história, pelo menos impunemente...
........................
Prof. José Cícero
Secretário de Cultura e Turismo
Aurora - CE.
................
Fotos de arquivo
LEIA MAIS EM:
e no Orkut e  Facebook.
Créditos: 
Os arquivos da Revista Fon Fon do RJ com matéria e Fotos do evento em epígrafe  foram descobertos pelo amigo pesquisador Raimundo Gomes da Silva

2 comentários:

Luiz Domingos de Luna disse...

Considerando que a Revista Fon - Fon fez a cobertura inaugural da Estação Ferrovária de Aurora, considerando que nem o Estado do Ceará se deu ao trabalho para os anais da história de Aurora. Fica o alertai para os historiadores da terra do Menino Deus que o Rio de Janeiro tinha um interesse maior a terra do Menino Deus, quem sabe se nesta data confusa não coincide com a entrega oficial da esmola a Aurora, sino com brazão, busto e outras alfaias e o retrato do Imperador e imperatriz, pois quem financiaria a viagem do Rio a Aurora em épocas tão remotas, por que a notável Revista alterou a data, por que os aurorenses não foram citados. Creio em oportuno que nesta data também foi feito o pacto de paz na famosa confusão entre o os dois templos santos - um de Benedito José dos Santos e outro de Padre Antonio Leite de Oliveira, O Padre ganhou a sua capela, mas perdeu-se na história - Por que ? Uma visão mais acurada e menos ingênua verá que O Figurão Maior da Imprensa do Rio de Janeiro tinha um interesse em fazer a história de sua cidade natal - Aurora, pois tudo está lá documentado, bem guardado, ninguém tem acesso, é um sacrário inviolável, que espero um dia ser aberto ao publico, basta ver o avião que sobrevoa a Escola Monsenhor 03 dias antes de sua inauguração oficial. A Morte de um Figurão no Aeroporto de Aurora nunca foi noticiado na imprensa por que ? as especulações que faço são baseadas na minha procura do famoso Livro Em - Família -Epistolas Secretas a Família Luna, assim em Aurora tudo é temeroso falar, principalmente em Datas, nomes, pessoas, templos, nomes de lugares. Crio que a nossa História toda documetada está no Rio de Janeiro feito pelo figurão maior da imprensa carioca, que sem somras de duvidas era um aurorense, um aurorense de verdade que teve a coragem de fazer a nossa história e guardar em cofre de ouro para somente após n anos ser finalmente revelada( Pela minha especulação sem sentido até quando e como ?

Raimundo Gomes da Silva disse...

Amigo José Cícero,queria apenas registrar que quem fez a pesquisa e descoberta dessa matéria na revista Fon-Fon fui eu e a mim nenhum crédito foi dado. Agradeceria a referência. Raimundo Gomes da Silva

Google+ Followers