domingo, 1 de março de 2015

DILMA e o estelionato eleitoral...*

Por José Cícero
Sou uma adepto da democracia e do Estado de Direito como valores fundamentais e inalienáveis da pessoa humana em sua vida social. Até porque sei o quanto é sofrível um povo sem liberdade e, como dantesca e pobre uma sociedade governada por uma ditadura. Quer seja ela explícita ou camuflada.
Contudo, assim como existem democracias de araque existem também liberdades controladas, ditaduras brancas e disfarçadas pelo mundo a fora. E no Brasil, como é possível perceber(e sentir na pele ultimamente),  estamos caminhando a passos largos para isso.
Também convenhamos, o que Dilma, Lula, o PT e a cúpula do poder fizeram para ganhar as recentes eleições foi um clássico estelionato eleitoral. Um expediente inaceitável para uma nação que se proclama,  inclusive, modelo de carta magna e convivência democrática para o mundo. 
Em termo de (des)governo petista, digamos, porém que a continuidade do veneno imposto ao povo(em especial os mais pobres) ainda está sendo muito pior. Uma maldade. Uma mentira. Um crime de lesa-pátria e consciência, sem tamanho. Algo que, assim como o "petrolão" da Petrobras passará à história como um dos maiores engodos políticos já praticados contra um povo em seu sagrado direito de votar e ser votado. Um fato quase sem paralelo dentro do moderno processo eleitoral do Brasil. Como se diria literalmente: 'comprar gato por lebre'.
Assim, se alguém investido do poder maior age desta maneira, ou seja,  à revelia da da lei, em prejuízo da população; o que haveremos de imaginar senão de uma ditadura  disfarçada, maquiada de democracia? Ninguém há de possuir o direito de fazer a nação sofrer.
Portando, se 'eles' acham legítimo fazer tudo isso contra os brasileiros, principalmente os trabalhadores que fingiam defender;  o povo há de achar igualmente natural voltar atrás(já que foi enganado) exigindo que devolvam o poder, posto que ninguém mais se sente representado e, tampouco confia mais naqueles que os traíram desde os escândalos do Mensalão até o petrolão em nome do poder pelo poder.
Ou Dilma para com o seu pacote de maldade e volta a governar em favor dos brasileiros ou a ideia de um impeachment possível terminará se transformando na única alternativa viável para que o país possa se defender deste verdadeiro cupim político que se instalou em Brasília e está a destruir as riquezas da nação e a tranquilidade dos brasileiros em sua lida trabalhadora do dia a dia. A propósito, não custa nada recordar que ano passado, por muito menos o povo em protesto saiu às ruas pelo país inteiro.
Afinal,  não existe nenhum direito que obrigue o povo a pagar pelos desmandos governamentais e, tampouco pelos milhões e milhões de reais surrupiados da Petrobrás. Ora, todos sabiam, por exemplo, que a tal Copa do mundo(outra vergonha histórica nacional) não sairia barata para o Brasil. Só Dilma, Lula, o PT e os empreiteiros pensavam o contrário e a gente sabe muito bem o porquê.
Enfim, Dilma está apenas provando da herança maldita dela mesma, por isso nem cabe mais a velha desculpa esfarrapada de uma suposta crise mundial.
Por tudo isso, é possível pensar que embora caracterizada pelo voto popular a eleição de Dilma foi, além de um estelionato; viciada e embusteira.  E por via de consequência, ilegítima tendo em vista  o pano de fundo da mentira que fora utilizada. 
Por fim, como dizem por ai: caiu a máscara... Antes tarde do que nunca.
..............................
José Cícero
Aurora - CE.
foto ilustrativa:noblat.oglobo.globo.com

Um comentário:

AC disse...

"Estelionatos eleitorais" sempre existiram. Quem já esqueceu que FHC se reelegeu em 1998 garantindo que manteria a paridade do real face ao dólar e a 1a. coisa que fez, ainda em fins daquele ano, foi desvalorizar brutalmente o real, lançando o país em uma profunda recessão? Sem conhecer história não dá para ficar opinando sobre a política atual...

Google+ Followers