terça-feira, 1 de julho de 2008

Violeta Arraes: Eterna sertaneja cidadã do mundo!

Os jardins do Araripe, bem como de todo o Vale caririense perderam agora seu antigo encanto, posto que sua mais linda rosa, a flor do lótus feneceu. A Violeta que mantinha no semblante e coração todas as cores do mundo. Além de de todas as bondades e a beleza da vida. As mais sublimes qualidades e os perfumes que a humanidade mais precisa para crescer, evoluir e ascender aos píncaros da sabedoria e da história.
Sem nossa Violeta os jardins desses verdes vales e serras estão mais áridos, pobres, carentes de estéticas e de entusiasmos. Adeus Violeta Arraes!
Os grandes jardineiros dos céus; dos umbrais universais haverão de cantar hinos fantásticos e maravilhosos tão somente para celebrar a tua chegada. Enquanto aqui, continuaremos todos à duras penas, no árduo ofício de acreditar no futuro, na esperança de que poderemos cultuar e cultivar novas Violetas pelos anos a dentro, só porque cremos piamente que você não morreu. Posto que os gigantes, os titãs da bondade e do saber, tanto quanto as suas idéis não morrem nunca. Adeus santa rosa Violeta...
Feliz despertar para à eternidade. Qualquer dia desses nos encontraremos de novo nos jardins e nas Universidades da vida plena. E tudo será novamente e, para o todo e sempre, uma grande festa. E o mundo como tal, será de vez um mero detalhe. Quem sabe um mero estado de espírito.
Violeta você existiu... e isso é o bantante para acreditamos no dia da vinda!
_____________________
Prof. José Cícero
Aurora - CE. In O POVO

Nenhum comentário:

Google+ Followers