quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Barbalha-CE: Ufólogos vão estudar ataques a bichos

O mais recente ataque aconteceu na madrugada da última quinta-feira. O cachorro, apesar dos ferimentos, sobreviveu. A dona do animal afirma que o ser misterioso ronda sua casa todas as noites. (Foto: Elizângela Santos)

Por: Elizângela Santos

A suspeita da presença de um animal extraterrestre em Barbalha está deixando em pânico a comunidade do Sítio Lagoa, a 5Km da cidade. Há dois meses, o ataque misterioso a animais tem deixado os moradores da localidade de cerca de três mil habitantes apavorados. Estudantes estão receosos de sair à noite até para ir à escola. Além disso, as pessoas estão se desfazendo dos poucos animais que possuem.

Os que foram atacados e sobreviveram, a exemplo de um porco, ninguém ousa comer. Acredita-se que esteja contaminado. Mais de 30 animais já foram atacados. Alguns deles tiveram as vísceras retiradas e outros o sangue totalmente sugado. O mais recente ataque ocorreu na madrugada da última quinta-feira, quando um cachorro foi vítima, mas escapou.

Na semana passada, ufólogos foram ao Sítio Lagoa, entre eles o professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), José Agobar Peixoto, presidente da Associação dos Ufólogos Independentes do Brasil. O objetivo foi colher imagens e informações dos moradores sobre os fatos misteriosos, além de examinar os animais que foram atacados. Os estudiosos pediram para desenterrar um dos cachorros vítima do suposto extraterrestre.

Normalmente, as vítimas são atacadas com perfurações profundas no pescoço, a exemplo do único carneiro do agricultor José Francisco Ferreira. O caprino estava num cercado de um amigo e, quando ele foi buscar o animal, o bicho já estava morto e sem uma gota de sangue, conforme afirma o dono do animal. "Havia uma grande perfuração no pescoço, e não tive mais o que fazer, a não ser enterrar".

Esse tipo de ataque, segundo o ufólogo, leva a crer na mesma incidência do "chupa-cabra", com as primeiras ocorrências registradas no Brasil em 2000. No mundo, os primeiros registros foram em Porto Rico, no ano de 1997. Segundo o estudioso, as ocorrências desse gênero acontecem normalmente de cinco em cinco anos, mas, no Ceará, casos semelhantes acontecem na região Norte do Estado. Pela primeira vez os animais são atacados no Cariri.

Pesquisas

Os ufólogos procuraram tranquilizar as pessoas, destacando a possível presença de animais a serviço de pesquisas extraterrestres para coleta de material genético, algo que poderá durar em torno de dois a três meses. Para isso, continuarão colhendo elementos para realizar seus estudos, casos surjam novos fatos.

Durante um dia, os ufólogos percorreram os principais locais onde ocorreram os ataques. O primeiro deles foi um chiqueiro, de propriedade da agricultora Cássia dos Santos. No local, conforme o presidente da Associação dos Agricultores do Sítio Lagoa, Robério Lopes, foram vítimas do predador um gato, uma galinha e um porco.

Ninguém ousa enfrentar o bicho. Para algumas pessoas que conseguiram ver um pouco dele, mesmo no escuro, afirmaram ter semelhança com um cachorro, porém, com um andar estranho. Outros dizem ter cara de gente e dorso de animal.

São múltiplas as formas do animal misterioso. Ao chegar nos quintais com o seu ronco e exalando um mau cheiro, conforme moradores, chama a atenção dos cachorros. Antes, os ataques aconteciam apenas na alta madrugada, por volta de 2 horas. Hoje, os registros são por volta das 23 horas.

A dona do cachorro atacado na quinta-feira, Solânea Maria Vitorino, é dona de um bar. Seu animal escapou, mas ficou mancando. Ela afirma que o bicho continua a rondar sua casa, todas as noites, e desafia os estudiosos. Os roncos podem ser ouvidos próximo a uma das janelas de sua residência.

Filha do agricultor Eliseu Ferreira do Nascimento, ela está à espera de um corajoso que enfrente a situação. Há 50 anos morando na comunidade, o agricultor afirma que nunca viu algo semelhante, mas duvida que seja um guaxinim ou um lobo-guará. Segundo ele, os ataques começaram bem antes, há uns seis meses, quando um morador chegou a ser atacado no canavial.

Foi encontrado desacordado, e ainda hoje não consegue caminhar, por conta de um ferimento no pé, provocado pelo animal. "Quero pegar esse bicho vivo. Para ele ser mais poderoso, precisa ser mesmo um extraterrestre. Na verdade, não acredito nessa história", desafia.

Mais informações:

Associação dos Agricultores do Sítio Lagoa
Barbalha/CE
Telefone: (88) 9281. 9151

Fonte: Diário do Nordeste

LEIA MAIS EM:

WWW.BLOGDAURORA.BLOGSPOT.COM

www.jcaurora.blogspor.com

WWW.AFAURORA.BLOGSPOT.COM

WWW.PROSAEVERSOJC.BLOGSPOT.COM

WWW.SECULTEAURORA.BLOGSPOT.COM

WWW.AURORA.CE.GOV.BR

WWW.CARIRIDEFATO.COM.BR


sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Volante Dodó - filho de Aurora é destaque no Atlético Goianiense

Por GLOBOESPORTE.COM Goiânia

Dodó, volante do Atlético-GO (Foto: Joelton Godoy/Atlético-GO)
Dodó fez sua quinta partida seguida como titular do
Dragão (Foto: Joelton Godoy/Atlético-GO)

O volante Dodó chegou ao Atlético-GO no início de setembro do ano passado e fez no último domingo apenas a sua 13ª partida com a camisa rubro-negra. Seis deles foram justamente nas últimas seis rodadas. O jogador não esconde a sua felicidade pelo bom momento que vive no clube e agradece, principalmente, ao técnico Jairo Araújo.

- Graças a Deus tudo é fruto do meu trabalho, sempre no decorrer dos treinos vou procurar fazer meu melhor, independente das opções do treinador, mas tendo fé em Deus sempre. Creio que estou dando bom resultado e resposta a todas as pessoas que não me deram oportunidade, que não acreditaram em mim – declarou o volante.

Das 13 partidas que realizou pelo Dragão, apenas duas foram no ano passado, e oito foram sob o comando de Jairo Araújo. Com o atual treinador atleticano, o volante ganhou a posição de titular que era de Pituca. Dodó ressalta o seu respeito ao experiente jogador com quem concorre a vaga, mas deixa claro que não quer sair do time.

- Todo mundo sabe que futebol é momento, é resultado, todos nós temos que respeitar quem entra e sai, eu sempre respeito quando Gilson, ou o Pituca entra, mas meu pensamento é de querer jogar. Hoje graças a Deus estou muito feliz – disse o volante.

Dodó tem se destacado não apenas pela vontade na marcação, mas também pelas subidas surpresas ao ataque. Em uma delas, conseguiu dar um passe na medida para que Eron abrisse o placar contra o Palmeiras.

- Dei um bom passe para o Eron, a bola chegou ao meio-campo, vi o Eron nas costas da zaga e tive a feliciade de acertar o bom passe. Todo jogo para mim está sendo bom, a equipe está se comportando muito bem dentro de campo, e isso é o principal – finalizou.

LEIA MAIS EM:

WWW.BLOGDAURORA.BLOGSPOT.COM

www.jcaurora.blogspor.com

WWW.AFAURORA.BLOGSPOT.COM

WWW.PROSAEVERSOJC.BLOGSPOT.COM

WWW.SECULTEAURORA.BLOGSPOT.COM

WWW.AURORA.CE.GOV.BR

WWW.CARIRIDEFATO.COM.BR

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

STF concede habeas corpus ao assassino da Missionária Dorothy Stang

Por José Cícero*______

Por forças de um habeas corpus concedido pelo ministro do STF Marco Aurélio de Mello foi solto
neste dia 22 de agosto o covarde assassino da freira americana radicada na Amazônia brasileira Dorothy Stang. Regivaldo Pereira Galvão, conhecido pelo tenebroso apelido de "Taradão", o mesmo se encontrava preso desde o dia 6 de setembro de 2011 no Centro de Recuperação de Altamira (PA), condenado que foi em jíri popular por um total 30 anos de prisão. Mas, como está sendo comum no Brasil - alguém dos representantes dos poderoso teve peninha do pobre criminoso, nada mais nada menos do que o ministro do Supremo Tribunal Federal(STF), um péssimo exemplo para uma nação que se diz se esforçar no sentido de combater a criminalidade e a impunidade. O pior é que a moda parace que pegou de vez. A presidenta Dilma acaba de decretar o indulto do Cabo Bruna - condenado a 117 anos de prisão por ter chefiado um grupo de extermínio em São Paulo nos anos 80, quando confessou ter matada pelos menos cerca de 50 pessoas. Mas agora está solto. Condenados foram todos os que ele assassinou como um verdadeiro fascínora das noites paulistanas.
Dirothy Stang: Naturalizada brasileira. Defensora ardorosa e destemida da floresta assim como dos povos da Amazônia, a missionária e ambientalista de 73 anos foi barbaramente assassinada com seis tiros desferidos por pistoleiros a mando dos madereiros e latifundiários da região no dia 12 de fevereiro de 2005. Um crime que tal qual o de Chico Mendes repercutiu no mundo todo. Fato lamentável que mais uma vez suou negativamente para a imagem do Brasil no além-fronteira. Mais uma prova de que por estas bandas, defender a floresta dos pooderosos é uma sentença de morte.
Na época, o governo brasileiro prometera fazer justiça. Uma forma de não se "queimar" ainda mais junto os organismos intebacionais e a opinião pública mundial. Pois, a comunidade interbacional ainda não esqueça por completa a morte do lider seringueiro Chico Mendes, assim como os massacres de trabalhadores de Xambioá e Carajás, só para citar alguns dos crimes ocorridos naquela região.
E mais recentemente, o casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo foi morto em uma “tocaia” muma estrada na Zona Rural de Nova Ipixuna (PA), na manhã de uma terça-feira em24 de maio de 2011.
A soltura do algoz da tal missionária, além de constituir um acinte a sociedade brasileira também corrobora o quanto será difícil combater a impunidade que historicamente tem assolada este país. Exemplos como estes é mais uma evidência, inclusive para o resto do mundo, de que no Brasil nada parece ser levado a sério. Nem mesmo a justiça que se diz moderna, cordata, séria e isonômica. O pior é sabermos que este demonstrativo está vindo não de qualquer instância, mas do STF. Então, o que será que a diplomacia brasileira irá dizer para o mundo, diante de acontecimento como este?
Todos os cidadãos brasileiros de bem há de se indignar com a maior de suas forças, diante de casos horripilantes desta magnitude. Posto que sempre que se comete uma injustiça cada um de nós, ficamos mais pobres, fracos, envergonhados e por conta disso, também corremos perigo. A morte da nobre missionária não pode, por nenhum motivo ter sido em vão...
(*) José Cícero
Porfessor, Escritor e poeta.
Secretário de Cultura e Esporte
Aurora - CE.

.........................................
EM RETROSPECTO: Acerca do Caso Dorothy Stang*

Em fevereiro de 2005 logo após o terrível assassinado da missionária/ambientalista Dorothy Stang, publiquei um artigo na seção de opinião do jornal Diário do Norte e n'O Estado, ambos da capital cearense - o que só agora percebi que mais parecia um vaticínio, tamanho era a minha indignação e revolta diante do triste acontecido, perante os ares da impunidade. O mesmo, era intitulado: "Dorothy no país do Big Brother". O que agora, por ocasião desta decisão lamentável do STF faço questão de republicá-lo aqui neste Blog.

DOROTHY NO PAÍS DO BIG BROTHER

JC 14.02.2005

Sr. Editor,

Neste momento singular e deveras histórico em que mais de quarenta países em desenvolvimento, considerados poluidores em potencial do meio ambiente começam a pôr em prática as principais recomendações ratificadas no protocolo de Quyoto* para a redução dos atuais índices de emissões de gases poluentes lançadas na atmosfera, inclusive com a recusa do maior deles – os EUA, não por acaso responsável por um quarto de todas as emissões dos chamados gases do efeito estufa.

O Brasil, como signatário de tal acordo e detentor da maior reserva florestal do mundo (a Amazônia), vem agora a ocupar espaços na imprensa mundial com a notícia do bárbaro assassinato da missionária americana naturalizada brasileira, Dorothy Stang, ocorrido recentemente (12 de fevereiro de 2005) no município de Anapu no Pará. Não por acaso, uma importante ativista, cuja luta em defesa do meio ambiente, dos trabalhadores rurais e dos povos da floresta é somente comparável ao próprio Chico Mendes que também foi vítima da sanha dos poderosos, assassinado também que foi por meio da pistolagem de aluguel que há muito grassa por aquela região.

De modo que, com mais este crime o Brasil assegura de vez junto a opinião pública ocidental/mundial, o posto de país onde o desrespeito aos direitos humanos é uma constante irrefutável. Só nossos governantes parecem não querer enxergar o óbvio, visto que de Chico Mendes até hoje o quadro não se modificou. A Amazônia continua sendo um antro fértil para o banditismo do crime organizado, onde o que impera de fato é a lei do mais forte amparada pelo silêncio cúmplice das autoridades e cada vez mais fortalecida pela impunidade. Um estado de injustiça financiado e alimentado pela política do atraso e o poder das elites latifundiárias que vêm consumindo a Amazônia como verdadeiros cupins.

O desmatamento ilegal, o contra-bando de recursos naturais como o da madeira, a grilagem de terras devolutas, a exploração das reservas indígenas e de áreas de preservação ambiental, a bio-pirataria, o garimpo clandestino, o trabalho escravo e pasmem, até a suspeita de invasão das nossas fronteiras por forças militares ianque. Esta é apenas, em síntese, a dura realidade da nossa “Amazônia legal”. Uma terra-de-ninguém onde a lei ainda hoje, é algo tão utópico que sequer existe para os mais fracos. Lá, quem se atreve a defender a floresta tem que conviver com o perigo da morte anunciada...

A freira Dorothy, infelizmente, não será a última vítima, dado que a lista dos que ainda estão marcados para morrer vai longe*...seu covarde assassinato logo cairá como tantos outros no esquecimento total e premeditado, sobretudo pela ótica dos poderosos e da nossa imprensa marrom.

Por outro lado, a ausência do estado naquela região não constitui nenhuma novidade. O que termina por facilitar a ação criminosa dos jagunços, latifundiários, garimpeiros e madeireiros, consolidando um estado paralelo dentro do verdadeiro estado. Uma organizações criminosas que há muito extrapolam os próprios limites da lei, chegando inclusive a estender seus tentáculos na política e outras instância do poder institucional.

Choramos um dia por Chico Mendes sob a frase lapidar de que sua morte não tinha sido em vão. Agora o que dizer desta missionária que deu a própria vida em defesa dos nossos irmãos esquecidos, oprimidos e entregues a própria sorte. Em defesa da natureza e da preservação das nossas florestas? Enquanto isso, o resto do país além de perder a tão necessária capacidade de se indignar perante a injustiça, já começa a dar sinais de esquecimento a este fato triste e vergonhoso que ainda está bem vivo no nosso presente como uma ferida aberta pela força da nossa própria indiferença e ignorância popular.

Um fato lamentável. Contudo, o que mais repercute hoje em todo o Brasil, inclusive mexendo as atenções da opinião pública do país não é o assassinato, mais o paredão do Big Brither da TV Globo. Quem diria! São os nomes dos indicados para o ‘educativo paredão’ do Big Brother.
Ora, também pudera, uma sociedade que se auto-imagina puder tudo, saber tudo, mas, no entanto, não faz absolutamente nada de substancial e interessante para solucionar os seus problemas mais candentes e mais gritantes... Só lhe resta mesmo o cinismo quase como uma unanimidade nacional.

Por: José Cícero
Aurora –CE.
(*) publicado originalmente nos jornais Diário do Nordeste e O Estado.

LEIA MAIS EM:

WWW.BLOGDAURORA.BLOGSPOT.COM

www.jcaurora.blogspor.com

WWW.AFAURORA.BLOGSPOT.COM

WWW.PROSAEVERSOJC.BLOGSPOT.COM

WWW.SECULTEAURORA.BLOGSPOT.COM

WWW.AURORA.CE.GOV.BR

WWW.CARIRIDEFATO.COM.BR

Imagens: Créditos Internet

Universitários entram com requerimento reivindicando livre acesso na sessão da Câmara de Aurora

Universitário Lamarck Dias logo após protocolar requerimento na secretaria da Câmara

Deu entrada na manhã desta quinta-feira(23) na secretaria da Câmara de vereadores de Aurora o requerimento reivindicatório assinado pelos jovens universitários: Erivan de Lavor, Lamharck Dias e Vaniele Pereira, os dois primeiros estudam nas faculdades de Cajazeiras no vizinho estado da Paraíba, enquanto a terceira na cidade de Juazeiro do Norte.
No documento, ambos estudantes solicitam ao presidente da Casa, o vereador Oliveira Batista(PSDB) a garantia do livre acesso de todo o segmento estudantil, juntamente com a população às sessões legislativas vindouras. Especialmente a sessão extraordinária prevista para acontecer na próxima terça-feira, dia 28, ocasião em que será analisado/votado o projeto em que o executivo municipal solicita suplementação orçamentária no sentido de viabilizar, dentre outras ações socias, a questão do transporte dos universitários que se encontrava na iminência de ser interrompido por falta da devida dotação.
Os universitários aurorenses, assim como a população, reivindicam a livre participação durante a reunião; já que segundo eles(os requerentes), trata-se de uma prerrogativa assegurada pela Constituição Federal - o livre acesso de qualquer cidadão aos prédios públicos, bem como um imperativo altamente democrático corporificado igualmente, pelo chamado estado de direito.
Ainda, de acordo com o que os requerentes expõem no documento, "tal requerimento se faz necessário e imperioso diante do recente impedimento dos requerentes, da população e seus representados ao livre acesso à sede do Poder Legislativo Municipal; fato lamentável ocorrido na última sessão do último sábado(18)".
Há um certo receio de muitos quanto a resposta levando-se em conta os últimos acontecimentos, porém os estudantes que assinam o pedido acreditam no bom senso da presidência da casa no que se refere a abertura democrática das portas da câmara para que todos os cidadãos de Aurora possam, como é natural numa democracia, acompanhar de perto a sessão plenária que, inclusive é pública.
No entanto, afirmam os mesmos que, caso a reposta seja negativa, procurarão o judiciário no sentido de obter a garantia por meio de um mandato de segurança. Por enquanto estão no aguardo de uma resposta.

(Leia abaixo o documento na íntegra):



Da Redação.
LEIA MAIS EM:www.cariridefato.com.br
www.jcaurora.blogspot.com

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Artigo: AURORA e as fragilidades da nossa democracia noviça...

Por José Cícero

Nesses últimos meses o nome de Aurora tem ocupado fartamente as páginas da imprensa, os microfones das rádios, assim como as telas das redes sociais, cujas notícias estão a se espalharem como verdadeiras ventanias através da rede mundial de computadores. Tudo por conta dos últimos acontecimentos desinteressantes que tiveram como palco a câmara de vereadores diante da insistente rejeição da oposição no que se refere ao projeto do executivo tratando do pedido de suplementação orçamentária. Como se percebe, não se pode politizar a este ponto, uma medida tão urgente e relevante como tal. A menos que não se tenha compromisso com os interesses sociais da municipalidade.

Solicitação esta que vem se arrastando desde abril e que pelo jeito, caso não seja aprovada o mais urgente possível, terminará por inviabilizar a gestão municipal, posto que sem a necessária dotação o município terá forçosamente que paralisar uma série de atividades e serviços essenciais para à população, notadamente os mais carentes, a exemplo dos atendimentos médicos, obras e ações sociais, bem como o transporte dos estudantes universitários, apenas para citar algumas áreas que estão na iminência de serem interrompidas.

E como se não bastasse, na última sessão de sábado(18), o presidente da casa achou-se no direito de proibir(pasmem) o acesso da população e dos próprios universitários ao interior da câmara. De modo que as pessoas não puderam acompanhar(como de costume) as discussões que ocorreriam durante a sessão legislativa que, diga-se de passagem é um instrumento de caráter público e democrático. Ainda por cima, o prédio da câmara além de fechado à cadeado, esteve o tempo todo protegido pelo efetivo da polícia militar, incluindo reforço fortemente armado, como se lá se tratasse não de uma reunião de interesse popular, mas de uma operação de guerra. Pelo menos foi esta a impressão que se tinha num primeiro momento, quando se avistava aquela cena estranha e inusitada defronte o que chamamos de ‘casa do povo’.

A presidência de modo arbitrário proibiu o acesso da população e dos universitários ao recinto costumeiro da sessão, contudo não conseguiu impedir a continuidade dos protestos, nem a gritante indignação da população que durante todo tempo que durou a sessão ficou de prontidão do lado de fora, no entorno da câmara de Aurora.

Algumas pessoas até se deslocaram até a praça da estação ferroviária para ouvirem as discussões pelos alto-falantes existentes no centro da pracinha. Ademais, pela reação dos populares a decisão de proibir o livre acesso à sessão ficará para sempre na memória de todos, como um ato profundamente deselegante, infeliz e antidemocrático. Algo sem nenhum precedente na história política de Aurora.

A revolta aumentou ainda mais, quando novamente o presidente da câmara decidiu não colocar o projeto na pauta do dia. Inclusive, descumprindo o prometido na sessão anterior quando na presença do seu assessor jurídico e do defensor público do município prometera diante dos estudantes resolver todo o imbróglio relacionado ao projeto de lei. O que não aconteceu. O que irá prejudicar sensivelmente os universitários aurorenses.

Por conseguinte, o que atualmente acontece na câmara de Aurora não tem outro nome, senão o de um grande desrespeito ao regimento interno da casa, assim como a própria população e, por extensão, a democracia. Algo que não contribui em nada para a construção efetiva da cidadania e, tampouco para o estado de direito. Por isso, em todos os sentidos que possamos imaginar é altamente negativo, tanto para a imagem do nosso legislativo, quanto para o nome de Aurora aqui dentro e lá fora.

O mais curioso é saber que isso acontece justamente num dos momentos mais cruciais e importantes no contexto da vida pública brasileira – que são as eleições municipais que já se avizinham. Algo em que, a despeito de quaisquer prejuízos, a sociedade aurorense deverá aproveitar como um instante de grande aprendizagem.
Que o tenham, portanto, como um instrumento dos mais imperativos para a necessária reflexão social e política tendo como pano de fundo a perspectiva de um futuro melhor, mais digno e diferente para todos. Afinal de contas, como costumam se dizer por aqui – “Há males que vêm para o bem”.
Sejamos vigilantes, posto que o verdadeiro preço da liberdade é estarmos sempre prontos a recomeçar... Como seja uma nova luta a cada dia.
.................................................
José Cícero -
Professor, Pesquisador e poeta.
Aurora-CE.

LEIA MAIS EM:

domingo, 19 de agosto de 2012

Palestra motivacional reúne Juventude apoiadora da candidatura do PC do B em Aurora

Da Redação
Palestra motivacional proferida por Sebastião Maciel Bastim(foto)

Coordenação e militantes da campanha após a palestra de domingo












Outras imagens do evento/palestra de domingos

Através de uma interessante palestra sobre motivação, democracia e voto consciente, bem como de uma suculenta feijoada o comitê de campanha do candidato a vereança Lamarck Dias(PCdoB), encerrou sua agenda política da semana na manhã deste domingo.

A coordenação de campanha do candidato a vereador pelo PC do B em Aurora Lamarck Dias promoveu na manhã deste domingo(19) na residência do ex-vereador Vicente Macedo mais um encontro com a juventude militante, apoiadores, simpatizantes e demais amigos da candidatura comunista ao legislativo aurorense.

Uma palestra motivacional acerca da importância do voto consciente para a construção da democracia, além de outras abordagens tais como: liberdade de expressão, política, educação, juventude e cidadania com foco nas eleições 2012 foram alguns dos assuntos que compuseram a pauta das discussões.

A palestra foi proferida pelo bancário aposentado do BB, filho da terra – Sebastião Maciel(bastim) que se fez acompanhar da sua esposa a Sra. Regina Célia, bem como do presidente do PC do B local o professor José Cícero. Estudantes e outros convidados também estiveram prestigiando o acontecimento.

No encerramento do evento uma feijoada foi oferecida aos presentes. Além de integrantes do PC do B no município diversos outros representantes da Pastoral Juventude(PJ) também estiveram participando ativamente das discussões. Por meio de um repertório musical contendo uma série de canções emblemáticas da MPB falando de política, consciência, liberdade, luta e democracia abriu a explanação do palestrante.
---------------------------------------------------
Da Redação do Blog de Aurora e do site Cariri de Fato.
Fotos: JC e Adriano de Sousa Anão

LEIA MAIS EM:

Google+ Followers