domingo, 27 de setembro de 2009

Aurora realiza 1ª Amostra de teatro(Festac) com Record de público, diz secretário.




Promovida pela Secretaria de Cultura, Turismo e Desporto – Seculte, a 1ª Amostra de Teatro Amador de Aurora, ocorrida na noite deste sábado, dia 26 se constituiu como um dos mais participativos acontecimentos culturais já vivenciado pela população aurorenses dos últimos anos. “Foi um sucesso. A começar pelo comparecimento em massa da população. Diríamos que foi um recorde” ressaltou alegremente no encerramento o secretário da pasta José Cícero.
O evento aconteceu no auditório do salão paroquial localizado no centro da cidade, cujas dependências pareceram pequenas diante do grande número de pessoas que compareceu ao local para prestigiar o leque das apresentações. Quatro dos mais conhecidos grupos de teatro amador de Aurora participaram da amostra com peças e encenações que primaram pela irreverência, humor e descontração sem perder de vista o enfoque da realidade social e o contexto das agruras sertanejas cotidianas. A amostra foi intitulada de Festac – 1º Festival de Teatro e Arte Cênica de Aurora edição 2009.
A performance dos atores e atrizes amadores de Aurora ocupou um capítulo à parte, algo que também surpreendeu a todos pela grande atuação de ambos os protagonistas. Além do grande número de espectadores que lotaram o auditório paroquial. O espetáculo agradou tanto aos adultos quanto às crianças que também prestigiaram em grande número mais um evento da Seculte. A prefeitura por intermédio da Seculte destinou uma premiação em dinheiro para cada grupo participante.
O prefeito Adailton Macedo que também acompanhou de perto as apresentações se mostrou bastante entusiasmado diante do brilhantismo com que tudo aconteceu, notadamente pela receptividade da população à amostra teatral, bem como pela atuação primorosa de todos os que atuaram. Estiveram presentes ainda, além do secretário de Cultura José Cícero, a 1ª dama Rose Macedo, o secretário de Administração Osasco Gonçalves a secretária de Ação Social Socorro Macedo e outros amantes da arte teatral, a exemplo dos professores Luiz Domingos, Raimundo Leal, Cláudia Maria, Elizete Albuquerque entre outros. Boa parte do autores e atrizes que protagonizaram o espetáculo também integram os quadros da Seculte local.
“Aurora adentra a partir de agora, com esta pequena amostra de teatro, numa das atividades pela qual a civilização mundial desde a Grécia antiga aprendeu a pensar, refletir e vivenciar as coisas do mundo pelos olhos do conhecimento e da sabedoria”. “O teatro também é uma ferramenta fundamental para o avanço do processo educacional e cultural, por isso, podemos afirmar que este evento será apenas o primeiro de uma série que haveremos de realizar”. "O teatro, assim como o cinema e o museu precisam virá de vez um bem social, uma mania, um lazer popular não apenas como um direito das elites, mas de todo o nosso povo. Razão pela qual precisamos democratizá-lo o quanto antes, através de expedientes como este", disse. A próxima ação da pasta será a realização de oficinas de teatro que deverão se espalhar pela sede e distritos do interior rural, como também o projeto "Cine-Sertão" que priorizará a projeção cinematográfica de produções culturais nacionais e regionais pelo município inteiro em espaços públicos. finalizou. No final todos os promoventes e o atores teatrais foram efusivamente aplaudidos e elogiados pela platéia, o que deixou todos esperançosos de que a partir de então, a cultura também teatral comporá igualmente a pauta das prioridades da seculte-Aurora.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

PC do B de Aurora realiza conferência no plenário da Câmara Municipal




O plenário da Câmara de vereadores de Aurora foi palco no último domingo, dia 20 dos debates que marcaram mais uma Conferência Municipal do Partido Comunista do Brasil – PC do B, do município. Com uma verdadeira leva de novos militantes o PC do B aurorense sob a presidência do professor José Cícero, reuniu seus principais integrantes para o ato oficial da sua conferência municipal. Na oportunidade os dirigentes aurorenses receberam a visita do vereador comunista e ex-secretário de Educação de Juazeiro do Norte, o professor Antonio eleito nas últimas eleições municipais para uma cadeira no legislativo ciceropolitano. O professor Antonio na sua fala destacou o papel do partido nos seus 87 anos de combatividade em defesa da democracia e do povo brasileiro numa perspectiva socialista. Ressaltou ainda o papel do PC do B como um partido de vanguarda e que hoje é um dos que mais crescem em todo o país e, no Ceará não é diferente. “Um partido que hoje, após a eleição do Lula e do senador Inácio Arruda está sendo visto e admirado por muitos eleitores, políticos e intelectuais”. “A convenção do PC do B se caracterizou como um momento de reafirmação da nossa base ideológica, da nossa busca na construção de um socialismo renovado e de melhores dias para todos os verdadeiros construtores da história – o povo, bem como todos aqueles que animam a velha utopia de uma sociedade planetária justa, diferente e igualitária, enfatizou o presidente. Na oportunidade, dentre outros temas; foi debatida a crise econômica mundial, o governo Lula, a atuação do PC do B e sua formação de novos quadros, bem como a eleição do novo comitê municipal e a escolha do delegado do partido à conferência estadual.
Um importante documentário acerca da avaliação sóciopolítica do partido também foi apresentado aos presentes por meio de data-show. Logo após a Conferência o parlamentar juazeirense Professor Antonio(PC do B) acompanhado do secretário de Cultura José Cícero esteve visitando o prédio da Estação e a sede da Seculte, o primeiro totalmente recuperados pela administração municipal e o segundo adquirido por compra e revitalizado para abrigar a sede da secretaria, numa visão altamente preservacionista do rico patrimônio arquitetônico de Aurora. As obras foram motivos de elogio por parte do vereador comunista que disse ser necessário o mesmo exemplo de trabalho ser feito na antiga estação ferroviária da sua cidade.
Novo Comitê Municipal do PC do B eleito:
Sob a unanimidade dos presentes foram eleitos -
Presidente – Raimundo Ronaldo dos Santos
Vice-presidente – José Cícero da Silva
Secretária – Cláudia Maria de Sousa
Tesoureiro – Damião Serafim Gomes
Diretor de Comunicação – Luiz Ferreira de França Neto
Membros:
Raimundo Domingos Gomes
Cícera Virgínia de Albuquerque
Cícero Nascimento Costa.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

CULTURA: Dostoievski e o Brasil

Biógrafo de Dostoievski fala do elo entre o autor e o Brasil :
Especialista na obra do escritor, Joseph Frank, professor de Princeton e Stanford, fala à professora Aurora Bernardini, da USP, sobre a proximidade entre o Brasil e o universo do autor de "Crime e Castigo"
Joseph Frank, professor de literatura comparada na Universidade de Princeton e de línguas e literaturas eslavas e literatura comparada na Universidade Stanford, é considerado hoje um dos maiores conhecedores de Fiódor Dostoiévski, ao estudo de cuja obra dedicou grande parte de sua vida (o professor nasceu em 1918).
Ele é autor de muitos livros, entre os quais se destacam: "Dostoiévski - As Sementes da Revolta (1821-1849)"; "Dostoiévski - Os Anos de Provação (1850-1859)"; "Dostoiévski - Os Efeitos da Libertação (1860-1865)"; "Dostoiévski - Os Anos Milagrosos (1865-1871)"; "Pelo Prisma Russo - Ensaios sobre Literatura e Cultura", todos publicados pela Edusp, que lança neste mês o último volume da série sobre o escritor russo: "Dostoiévski - O Manto do Profeta (1871-1881)". Joseph Frank teve a complacência de responder prontamente às perguntas desta entrevista, algumas delas intencionalmente "intrigantes" – como diz o emérito professor –, uma vez que suas respostas, em certos aspectos, discutem convicções de Mikhail Bakhtin (segundo o qual, por exemplo, as idéias e as consciências dos personagens de Dostoiévski são autônomas, não podendo ser levadas a um denominador ideológico comum), de filósofos como Luigi Pareyson, que está convencido de que em Dostoiévski a experiência fundamental e decisiva é a experiência do mal, de especialistas como Evel Gasperini (Universidade de Pádua), de acordo com o qual, em sua maturidade, Dostoiévski nunca teria acreditado na natureza transcendente de Cristo, dando roupagens cristãs a particulares correntes mais antigas dos povos eslavos, ou ainda de Pierre Pascal (Universidade de Paris), que pergunta: "O paraíso na terra, que Dostoiévski não define, é cristão?" Leia abaixo a entrevista:
Como o sr. sabe, seus livros sobre Dostoiévski tiveram uma recepção muito favorável no Brasil, apesar de a leitura não ser um dos entretenimentos preferidos no país. "As Sementes da Revolta", o primeiro da série, teve sua edição esgotada logo depois da publicação. Agora que a Edusp está publicando o quinto e último volume, poderia nos dizer qual é, na sua opinião, o motivo desse sucesso? Uma resposta possível sobre o sucesso de meus livros no Brasil talvez seja a fascinação mundial por Dostoiévski, cujos romances parecem ganhar importância com o passar do tempo. Muitas vezes me surpreende a extensão em que encontramos referências a seu nome e suas obras até em jornais. Os problemas que ele dramatiza, especialmente o choque entre razão e fé e os dilemas morais que surgem do desejo de transformar a sociedade como um todo, emergem de seu próprio entorno, a Rússia de meados do século 19. Mas ele tinha certeza do que eram os problemas do mundo moderno em geral, e a contínua popularidade de seus livros parece provar que tinha razão. Outro motivo pelo qual os leitores brasileiros poderiam se interessar especialmente por suas obras é porque se concentram no choque entre a cultura européia ocidental e o que Dostoiévski considerava valores originais russos, decorrentes da tradição nativa. Pelo pouco que sei sobre a cultura brasileira (infelizmente, pouco demais), me ocorre que talvez sua própria mistura de culturas dê aos romances de Dostoiévski uma ressonância especial em seu país. Quanto ao sucesso dos meus livros, talvez seja conseqüência de meus esforços para situar suas obras no contexto ideológico russo a que ele reagia. Eles contêm uma boa medida da história cultural russa, que, além de seus romances, tem um grande interesse por si só.
Seria um dos motivos o interesse de Dostoiévski pelo lado mais escuro da alma humana? Não tenho certeza se concordo que Dostoiévski tem um interesse especial por retratar "o lado mais escuro da alma humana". Seus personagens podem cometer crimes, mas nenhum deles é um completo vilão cujos atos não demonstrem nenhum sentimento moral ou que aprecie o mal pelo próprio mal. Pelo contrário, são invariavelmente consumidos pela culpa e pelo remorso por causa de seus erros, mesmo que tentem justificar-se com argumentos tirados das idéias de sua época.
O sr. interpreta os "romances polifônicos" de Dostoiévski como o fim do "paternalismo" na literatura -do lado do narrador-, como afirma Bakhtin (1895-1975)? Eu admiro os textos de Bakhtin, mas acho que ele exagera a originalidade formal de Dostoiévski na história do romance. Por "paternalismo", suponho que esteja me perguntando se as teorias de Bakhtin marcam o fim do autor onisciente, que ele identifica com Tolstói. Mas há romancistas anteriores que também entram na consciência de seus personagens, como Jane Austen, por exemplo, e Dostoiévski é muito menos original nesse sentido do que Bakhtin o pinta. E também a idéia do "romance polifônico", de Bakhtin, que parece implicar a ausência de um autor controlador, é paradoxal.
Se as diferentes consciências dos diversos personagens pudessem ser resumidas em um denominador comum, qual seria? Eu diria que um denominador comum dos personagens dos maiores romances de Dostoiévski é a luta entre uma ideologia que tenta substituir a existente, baseada na civilização judaico-cristã, e uma consciência moral moldada nos valores dessa tradição.
No prefácio ao segundo livro da série, "Os Anos de Provação (1850 a 1859)", que recebeu o National Book Critics Award de biografia em 1984, o sr. diz que o método que escolheu foi o de "fundir biografia, crítica literária e história cultural social". Acha que, com essa abordagem, o que o sr. tão bem descreveu como ideologia de Dostoiévski pode às vezes ser confundido com a interpretação que fez de alguns personagens? Só posso esperar que esse tipo de confusão mencionado não seja o caso. Uma boa parte do gênio de Dostoiévski, na minha opinião, é sua capacidade de mostrar a fusão entre ideologia e personagem, a maneira como as idéias que um personagem aceita influenciam o nível mais profundo de seus sentimentos e seu comportamento. Por isso retratei o efeito dessas idéias nos atos dos personagens, mas também tentei esboçar a ideologia da época, independentemente da maneira como Dostoiévski a usou em seus romances.
A diferença que Dostoiévski fazia entre o "socialismo utópico", que admirava, e o "niilismo russo", que desprezava, aparece em "Crime e Castigo"? Sim, creio que a diferença entre socialismo utópico e niilismo russo aparece em "Crime e Castigo". O personagem Lebeziátnikov, como digo em meu livro, "profere os clichês socialistas utópicos do início dos anos 1860", e Raskólnikov representa as últimas conseqüências do niilismo russo como Dostoiévski as concebia.
Por que, na sua opinião, Dostoiévski se dedicava muito mais a pintar o mal do que o bem? O objeto principal de Dostoiévski, no início dos anos 1860, era combater o que considerava os efeitos desintegradores das doutrinas do niilismo russo. Para tanto precisava mostrar todas as suas conseqüências malignas. Em certo sentido, do seu ponto de vista, ele mostrava o bem, pois continuava mostrando a luta interna dos personagens contra suas próprias idéias. Também se deve ter em mente que, na única declaração de próprio punho que temos sobre suas convicções religiosas, redigida enquanto ele velava o corpo de sua primeira mulher, escreveu que "amar ao homem como a si mesmo, segundo o mandamento de Cristo, é impossível. A lei da personalidade na terra não o permite. O ego atrapalha". Era a luta contra esse ego que constituía "o bem" para Dostoiévski.
Qual era o tipo de cristianismo de Dostoiévski? Qual é o significado do sofrimento na existência humana, segundo ele? Não tenho certeza de o que significa perguntar "qual era o tipo de cristianismo de Dostoiévski?". Ele se considerava um membro fiel da Igreja Ortodoxa Russa, cujos dogmas, deve-se lembrar, são muito mais fluidos que os da Igreja Católica Apostólica Romana.Quanto ao significado do sofrimento na existência humana, é importante lembrar que Dostoiévski falava em "sofrimento moral", decorrente do fracasso em cumprir a lei de Cristo. Não se referia ao "sofrimento" causado pela privação material. No documento citado, ele escreveu que "o homem luta na terra por um ideal oposto à sua natureza", e esse ideal exige que sacrifique seu ego às pessoas ou a outra pessoa. Quando deixa de fazê-lo, "sofre e chama isso de pecado". Mas ele acreditava que esse sofrimento era "compensado pela alegria celestial de cumprir a lei, isto é, pelo sacrifício".
No quinto volume da série, "O Manto do Profeta", o sr. descreve o "Diário" de Dostoiévski, entre outros livros. Em setembro de 1837, Dostoiévski publicou em seu "Diário" um texto chamado "Uma Mentira é Salva por Outra Mentira", em que acrescentou um episódio inexistente ao "Dom Quixote", de Cervantes. Quixote comenta com Sancho por que criaturas como eles (os chamados "cavalieri erranti") são capazes de aniquilar exércitos inteiros: é porque a primeira mentira é salva por uma segunda mentira. Isso significa que Dostoiévski não estava absolutamente certo de suas crenças, que, não obstante, tinham de ser mantidas vivas? Esta é a pergunta mais intrigante desta entrevista, e não há possibilidade de uma resposta inequívoca. Dostoiévski acreditava incondicionalmente em suas próprias idéias? Tudo o que podemos dizer é que certamente conseguiu apresentar aquilo que se opunha a elas com uma força artística impressionante. Mas devemos ter em mente que o poder da convicção emocional sempre foi mais importante para Dostoiévski que a razão ou a racionalidade, e talvez estivesse defendendo essas convicções nesse artigo notável. Certa vez ele disse que, se alguém o convencesse de que Cristo era contrário à "verdade", preferiria ficar com Cristo a ficar com "a verdade" (o que supostamente significa a verdade da razão). Seu artigo foi escrito, devemos lembrar, quando os russos sofriam perdas terríveis durante a Guerra Russo-Turca.
Fonte: Folha de S.Paulo(original).
site Vermelho

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Município de Aurora ganha mais uma ferramenta esportiva: O Projeto Segundo Tempo do Governo Federal





Secretaria de Cultura e Esportes(Seculte) de Aurora reuniu na noite desta quarta-feira,09 monitores do Projeto Escolinha de Futebol Infantil e integrante do Projeto Segundo Tempo no sentido de dá um maior impulsos no desempenho das tarefas daqui para frente. Pelo menos esta é a opinião do secretário José Cícero. Na ocasião esteve sendo discutido dentre outros assuntos, a nova articulação com vistas ao soerguimento do PST em Aurora que a partir de então, contará com a participação efetiva da Seculte. Presentes a coordenadora Patrícia Targino, a pedagoga professora Elizete Albuquerque, os monitores Virgílio Conceição e Damião Serafim. Ainda, os professores de esportes das escolinhas de futebol infantil da pasta municipal: Charles, Cristiano, Naldo, Mário e Cícera Virgínia, além do coordenador do núcleo de Esporte Raimundo Tabosa e do Secretário José Cícero.
Na próxima segunda-feira haverá um encontrão com todos os atletas/estudantes do projeto segundo tempo às 18 h na quadra poliesportiva onde será feito um levantamento quantitativo das crianças que integram a iniciativa na cidade.
O Projeto Segundo Tempo é uma ação do Governo Federal através do Ministério dos Esportes em parcerias com o governo do estado e os municípios brasileiros. Uum novo lote de merenda do PST acaba de chegar ao município, destinado aos quem participam da iniciativa.
A grande arrancada para o PST aurorense acontece já na quarta-feira com uma série de atividades sócio-pedagógicas e esportivas voltadas para as crianças de baixa renda e em idade escolar. “Estamos abraçando mais este desafio com a vontade e a certeza de que unidos faremos o melhor por nossos esportistas e estudantes mirins”, afirmou o secretário. “O projeto pst será um autêntico instrumento de valorização das pontecialidades esportivas da nossa criançada e juventude. De modo que está chegand. em boa hora, Aurora precisa e merece crescer também no esporte”, finalizou.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Equipe da Seculte-Aurora vence partida de exibição contra o Cruzeiro

O time de veteranos da Seculte-Aurora participou de uma partida comemorativa ao dia da independência, bem como por ocasião do aniversário do desportista João de Ciro, dirigente do Cruzeiro de Aurora. O jogo aconteceu no estádio o Romãzão com a equipe da seculte inaugurando o seu mais novo uniforme nas cores amarela e azul.
Foi uma partida de exibição das mais disputadas com as duas equipes procurando o gol durante todo o jogo. No final o time da Seculte bateu o Cruzeiro pelo placar de 4x3 com gols de Tabajara(2), Pelado e Cristiano Bagaço. Os atletas do Cruzeiro na sua maioria são os mesmos que estão atuando na Copa Lêço Quezado.
Conforme o secretário da pasta, 'a formação da seleção da Seculte deverá permanecer para futuras apresentações, tanto em Aurora como em outras cidades circunvizinhas. Uma maneira segundo ele, de mostrar que na política esportiva de Aurora também haverá espaço para os veteranos da bola". Para tanto, os atletas veteranos passarão, a partir de agora, a cumprir um calendário de preparação e treinamento no sentido de melhora o condicionamnto físico e técnico, finalizou. É proposta da Seculte também, a realização de um campeonato municipal de futebol veterano/soçaite. Competição que deverá acontecer logo após o campeonato de Futsal. Várias equipes de veteranos das cidades vizinhas deverão ser convidadas para participar do evento. “Será uma forma de prestigiarmos os que durante muito tempo fizeram o bom futebol de Aurora brilhar aqui e lá fora”, enfatizou. Ex-jogadores como Tabosa(agora diretor de Esportes da Seculte), Tabajara, Cristiano, Charles, Cian(monitores de escolinhas) dentre outras, participam da verdadeira seleção da seculte. "Todos os eventos esportivos quem vêm sendo desenvolvidos e planejados contam com o apóio decisivo do prefeito Adailton Macêdo", concluiu.
Da: Redação do Blog d'Aurora e do jc.

sábado, 5 de setembro de 2009

Como preparativo para a Copa Aurora, Seculte realiza encontro arbitral.



Com vistas a realização da 1ª Copa Aurora edição 2009, como sendo o maior evento esportivo do município a Secretaria de Cultura, Turismo e ESPORTE realizou na noite da última quinta-feira, em sua sede social no Casarão da Cultura no centro da cidade um importante encontro, ocasião em que reuniu todos os árbitros e auxiliares que irão compor o quadro arbitral que atuará durante os 109 jogos da Copa de Futebol Lêço Quezada(1ª divisão) assim como o campeonato juvenil(2ª divisão) - Luis Simião.
O evento contou com as presenças do secretário da pasta José Cícero, do coordenador de Esportes da Seculte Raimundo Tabosa, convidados, bem como de mais de uma dezena de juízes, bandeirinhas, ex-jogadores e atletas aurorenses.
O ponto alto do encontro ficou por conta da palestra proferida pelo assessor de imprensa da Prefeitura o ex - árbitro Luiz Neto(Netão). A explanação foi motivo de muito elogio por parte de todos os que participaram do acontecimento que teve, inclusive, o caráter de uma capacitação arbitral. Depois da Copa Aurora, disse o secretário, que a seculte realizará um curso que será ministrada pelo ex-juiz da CBF Dacildo Mourão, além da realização do Campeonato de Futsal aurorense. Disse ainda que, a segunda rodada da Copa acontecerá também no estádio novo, que recebrá alguns trabalhos de nelhoramento com vistas a receber os jogos da competição. Cumpre destacar, que o prefeito Adailton Macêdo anunciou que no próximos dias iniciará as obras de construção das arquibancadas do estádio.

Google+ Followers